Publicidade

Estado de Minas EM CAMPANHA

Bolsonaro diz que estar até agora à frente do governo é 'milagre'

Em campanha pela reeleição, Bolsonaro disse ter certeza de que entregará o Brasil "melhor"


22/06/2021 00:39 - atualizado 22/06/2021 08:44

 

Bolsonaro mais uma vez distorceu fatos e disse existir uma
Bolsonaro mais uma vez distorceu fatos e disse existir uma "jogada política" para inflar o número de mortes causadas pela pandemia de covid-19 (foto: Agência Brasil/Divulgação)

 

Dois dias depois de manifestações de rua em defesa do impeachment, o presidente Jair Bolsonaro classificou como "milagre" o fato de ainda estar à frente do governo.

Em conversa com apoiadores diante do Palácio da Alvorada, nessa segunda-feira (21/6), Bolsonaro mais uma vez distorceu fatos e disse existir uma "jogada política" para inflar o número de mortes causadas pela pandemia de COVID-19, com o objetivo de provocar desgaste à sua gestão.

"As mortes parecem que interessam para a TV Funerária", criticou o presidente, numa referência às mais de 500 mil vidas perdidas pelo novo coronavírus. "A TV Funerária entrou em êxtase quando atingiu as quinhentas mil mortes", emendou ele, numa referência à Rede Globo.

Horas antes, em Guaratinguetá (SP), Bolsonaro havia retirado a máscara de proteção facial enquanto dava entrevista e, aos gritos, mandou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo, calar a boca. Disse ser alvo de "canalhas" e pediu "pergunta decente", mostrando descontrole.

No fim do dia, já em Brasília, Bolsonaro afirmou a eleitores que o aguardavam na entrada do Alvorada, sede da residência oficial, que continua no Palácio do Planalto por milagre. "Cada um tem a religião que quer, né? Para mim, são dois milagres: estar vivo e estar eleito. E outro, o terceiro: estar no mandato ainda", destacou.

Em campanha pela reeleição, Bolsonaro disse ter certeza de que entregará o Brasil "melhor". "Quando, eu não sei. Vocês que vão dizer se vai ser final de vinte...", comentou, sem completar a frase. Pesquisas recentes de diferentes institutos indicam queda de popularidade de Bolsonaro, que tem como principal adversário o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Serial killer

Um apoiador citou o caso do criminoso Lázaro Barbosa, conhecido como "serial killer do Distrito Federal", que a Polícia tenta capturar há duas semanas, sem sucesso. "Parece que ele tentou invadir uma casa aí, não entrou porque o cara estava armado. Não é o Estatuto do Desarmamento que vai dar tranquilidade para você", afirmou Bolsonaro. "No que depender de mim, todo mundo que quiser vai ter arma. Os vagabundos têm."

O presidente também mencionou reportagem do Estadão/Broadcast mostrando que o problema de muitos que perderam o emprego na pandemia se agravou com a falta de merenda para os filhos, com as escolas fechadas. "De vez em quando, eles escrevem a verdade", ironizou. "Tem muito moleque - a gente sabe disso - que vai para a escola atrás da merenda."

Durante a conversa, outro eleitor disse a Bolsonaro que, apesar das críticas, ele não mudou o estilo nem assumiu o "politicamente correto" apenas para agradar. "Olha, se servir para alguém aí...", iniciou o presidente, dirigindo-se aos apoiadores. "Eu fiquei 28 anos na política (como deputado federal). E o caminho para você perder o mandato é querer agradar a todo mundo. É igual em casa. Se disser ‘sim’ para o outro, 100% do tempo, não dá certo."

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.


Quais os sintomas do coronavírus?

Desde a identificação do vírus Sars-CoV2, no começo de 2020, a lista de sintomas da COVID-19 sofreu várias alterações. Como o vírus se comporta de forma diferente de outros tipos de coronavírus, pessoas infectadas apresentam sintomas diferentes. E, durante o avanço da pesquisa da doença, muitas manifestações foram identificadas pelos cientistas. Confira a relação de sintomas de COVID-19 atualizada.

O que é a COVID-19?

A COVID-19 é uma doença provocada pelo vírus Sars-CoV2, com os primeiros casos registrados na China no fim de 2019, mas identificada como um novo tipo de coronavírus pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em janeiro de 2020. Em 11 de março de 2020, a OMS declarou a COVID-19 como pandemia.


Veja vídeos explicativos sobre este e outros tema em nosso canal


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade