Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID

Médicos desmentem Nise Yamaguchi sobre vacinação e doença autoimune

Em depoimento na CPI da COVID, a médica disse que não tomou a vacina contra a COVID-19 pois tem vasculite; especialistas afirmam que não há contraindicação


01/06/2021 21:50 - atualizado 01/06/2021 22:22

Diferentemente do que alegou Nise Yamaguchi, especialistas afirmam que não há contraindicação para pessoas com doenças autoimunes se vacinarem contra a COVID-19(foto: Agência Senado/Reprodução)
Diferentemente do que alegou Nise Yamaguchi, especialistas afirmam que não há contraindicação para pessoas com doenças autoimunes se vacinarem contra a COVID-19 (foto: Agência Senado/Reprodução)
A médica oncologista Nise Yamaguchi prestou depoimento na CPI da COVID, nesta terça-feira (1°/6), e deu uma série de declarações consideradas, por especialistas, desinformativas a respeito das vacinas

Conhecida por ser defensora do uso da cloroquina – apesar de a medicação não ter eficácia comprovada contra o novo coronavírus, Nise Yamaguchi chegou a ser interrompida em dois momentos. 

Um pelo senador Rogério Carvalho (PT-SE), quando ela falou sobre imunidade de rebanho. E outra pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), que chegou a dizer: “Não acreditem nela. Quem está nos vendo neste momento, não acredite nela. Tem que vacinar. A vacina salva.”

Doenças autoimunes e vacinação

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) perguntou se a médica já teria se vacinado contra a COVID-19. Nise então respondeu que não poderia ser imunizada por ter uma doença autoimune.

“Eu não posso me vacinar, porque tenho uma doença autoimune. Existem pessoas que não podem se vacinar, principalmente aquelas que têm vasculites, como é o meu caso, eu tenho uma síndrome de Raynaud. Outras pessoas que têm doenças maiores, hepáticas ou renais que sejam situações graves”, afirmou.

No entanto, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) desmentiu a médica. Segundo publicação feita no perfil do Instagram da SBR, não há contraindicação para pacientes com doenças autoimunes reumatológicas se vacinarem contra a COVID-19.

“A comissão de doenças endêmicas e infecciosas da SBR esclarece a população que pacientes com doenças reumáticas (DR), incluindo artrite reumatoide, espondiloartrites, artrite psoriásica, lúpus eritematoso sistêmico, esclerose sistêmica (esclerodermia), Síndrome de Sjögren primária, miopatias inflamatórias e vasculites não representam, por si só, qualquer contraindicação para receber qualquer vacina contra a COVID-19", diz um trecho da publicação.
 

Outros especialistas também se manifestaram contra as declarações de Nise. 

“Nise não se vacina porque é negacionista. Quem tem doença autoimune não apenas pode como DEVE se vacinar contra a COVID-19. Cuidem-se e ajudem a divulgar informações verdadeiras”, disse Gerson Salvador, médico especialista em infectologia e saúde pública. 
 
 

O reumatologista João Alho foi outro que se manifestou contra as falas da médica. 

“Se você tem doença autoimune, se vacine para COVID sim. Você pertence a um grupo prioritário e é um direito seu. Não deixe que uma mentira negacionista faça mal para sua saúde.”

“Reumáticos, se protejam do vírus da COVID-19 e dos seus aliados”, concluiu. 
 
 
 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


 
 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade