Publicidade

Estado de Minas MAIS UMA LISTA

'CPI dos Fura-fila' também vai investigar vacinação de servidores da ALMG

Agostinho Patrus, presidente do Legislativo estadual, divulgou documento com nomes de funcionários da Assembleia que foram vacinados; casos serão analisados


18/03/2021 19:22 - atualizado 18/03/2021 19:59

Lista de vacinados na ALMG também vai ser analisada por CPI(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Lista de vacinados na ALMG também vai ser analisada por CPI (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada por deputados estaduais mineiros para investigar possíveis irregularidades na aplicação de vacinas antiCOVID-19 em servidores da Secretaria de Estado de Saúde também vai se debruçar sobre os servidores da Assembleia Legislativa que foram imunizados.

Nesta quinta-feira (18/3), o presidente do Parlamento Estadual, Agostinho Patrus (PV), divulgou lista com os nomes de funcionários da Casa que também receberam a vacina.

A ideia é dar transparência ao processo de apuração feito pela CPI — e investigar, caso a caso, indícios de ilicitudes nos poderes Executivo ou Legislativo. Sob os servidores da Assembleia vacinados, contudo, ainda não há suspeitas do tipo.



Segundo os dados fornecidos por Patrus, cerca de 55 trabalhadores do setor de Saúde da ALMG foram contemplados com o imunizante. Na lista, estão médicos, psicólogos, dentistas, recepcionistas do ambulatório da Assembleia, assistente social e trabalhador responsável pela higienização do espaço.

“Independentemente de serem servidores da Secretaria de Estado de Saúde, da Assembleia Legislativa ou de qualquer outro órgão público, todos — repito, todos — serão devidamente investigados pela CPI dos Fura-filas da vacinação”, garantiu Patrus, ao apresentar a lista da ALMG.

O comitê de inquérito já tem, em mãos, os nomes de 828 funcionários da Secretaria de Saúde que dão expediente em Belo Horizonte.

A suspeita é que parte desse grupo tenha sido vacinado mesmo sem compor os grupos prioritários para tal. Na lista fornecida pelo governo de Romeu Zema (Novo), constam assessores de comunicação. 

Nesta quinta, o Parlamento divulgou outra lista de funcionários da administração estadual que podem ter sido vacinados indevidamente. Nela, estão 1.852 trabalhadores da Secretaria de Saúde que batem ponto no interior. Esse documento conta, inclusive, com nomes de pessoas em teletrabalho.

Número de vacinados na Cidade Administrativa cresceu


A quantidade de vacinados ligados à Secretaria de Estado de Saúde que trabalham em BH cresceu ao longo da última semana. Primeiro, parlamentares pensaram tratar-se de caso envolvendo cerca de 500 pessoas. Depois, o ex-chefe da pasta, Carlos Eduardo Amaral, falou em 806 imunizados. A versão definitiva do documento, porém, tem 828 integrantes.

O caso gerou a demissão de Amaral, exonerado por Zema também na semana passada. Ele foi substituído por Fábio Baccheretti, que presidia a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig)

CPI escolhe relator e parte para início da investigação


Nesta quinta, a “CPI dos Fura-fila” se reuniu pela primeira vez. Cássio Soares (PSD) foi escolhido para ser o relator; João Vítor Xavier (Cidadania) será o presidente. Para esta sexta, o grupo programou novo encontro. A ideia é aprovar os primeiros requerimentos ligados à investigação e definir os primeiros depoentes.

Além das vacinas, a ideia é ter, também, detalhes sobre questões como o número de leitos contratados para ampliar o combate ao vírus.

 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade