Publicidade

Estado de Minas HOMICÍDIO

Polícia ainda procura ex-secretário de Patrocínio suspeito de matar candidato

Acusado de matar Cássio Remis, Jorge Marra é considerado foragido, já que a Justiça acatou pedido de prisão preventiva


27/09/2020 12:16 - atualizado 14/10/2020 11:16

Jorge Marra, ex-secretário de Obras de Patrocínio, continua foragido (foto: Reprodução/Facebook)
Jorge Marra, ex-secretário de Obras de Patrocínio, continua foragido (foto: Reprodução/Facebook)

A polícia continua à procura de Jorge Marra, ex-secretário de Obras de Patrocínio, no Alto Paranaíba, apontado como responsável pela morte do candidato a vereador Cássio Remis (PSDB).

Em nota publicada neste domingo (27), a Polícia Civil informou que “as buscas não cessaram desde o momento em que as autoridades policiais tomaram conhecimento do fato”. Segundo a instituição, os advogados do suspeito disseram, informalmente, na última sexta-feira (25), que o secretário se entregaria à polícia. Até a publicação desta matéria, isso não ocorreu.

As perícias do local do assassinato foram realizadas. Testemunhas foram ouvidas. Imagens de circuitos de segurança foram recolhidas e estão sendo periciadas, assim como um aparelho de telefone celular que foi encontrado no carro que o suspeito usou para fugir.

Assassinado nessa quinta-feira (24), o candidato a vereador costumava denunciar possíveis ilicitudes cometidas por Jorge Marra. Neste ano, o tucano já havia criticado Marra por, supostamente, utilizar máquinas públicas para fazer intervenções em sua fazenda particular. O principal suspeito de disparar os cinco tiros que mataram Cássio é irmão do prefeito patrocinense, Deiró Marra (Democratas), que tenta a reeleição.

crime, aliás, ocorreu enquanto Cássio, de 37 anos, fazia uma transmissão ao vivo nas redes sociais. Ele estava em frente ao comitê de campanha de Deiró, denunciando a promoção de obras, por parte da prefeitura, nas imediações do local. Por isso, a Polícia Civil crê que o assassinato ocorreu por motivações políticas.



Câmeras de segurança mostram Jorge Marra tomando um celular das mãos de Cássio, que vai atrás dele em busca do aparelho. Já na secretaria de Obras, para onde ambos se dirigiram, Marra, de chapéu, saca uma arma e dispara.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade