Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

CNN: Brasil se tornou uma ameaça global de COVID-19

Análise de correspondente no Brasil do canal norte-americano é de que o país está 'sem vacinas', 'sem liderança' e que a pandemia está 'sem fim à vista'


20/03/2021 18:22 - atualizado 20/03/2021 18:37

Análise feita por jornalista da CNN norte-americana diz que Brasil está 'sem vacinas', 'sem liderança' e que a pandemia está 'sem fim à vista'(foto: Reprodução)
Análise feita por jornalista da CNN norte-americana diz que Brasil está 'sem vacinas', 'sem liderança' e que a pandemia está 'sem fim à vista' (foto: Reprodução)
Um correspondente do canal norte-americano CNN que está no Rio de Janeiro descreveu, em uma análise publicada no site do veículo neste sábado (20/03), o drama que o Brasil vive em função do avanço da COVID-19, classificando o país como uma “ameaça global”. O artigo, assinado pelo jornalista Matt Rivers, diz que o Brasil está “sem vacinas”, “sem liderança” e que a pandemia está “sem fim à vista”

Matt destacou que alguns estados tentam controlar o avanço do coronavírus impondo medidas de restrição duras, como a adoção do toque de recolher no período noturno, mas que governadores estão lutando, também, contra a liderança federal - ou a falta dela -, descreveu o profissional. O jornalista, então, citou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Matt destacou que Bolsonaro zombou da eficácia das vacinas e que ainda não tomou nenhuma dose, pelo menos publicamente. O jornalista citou, em sua análise, que o presidente ingressou com ações no Supremo Tribunal Federal (STF) contra restrições adotadas por governadores no Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Bahia. 

“Apesar de milhares de pessoas morrerem por causa do vírus a cada dia, ele (Bolsonaro) afirma que a verdadeira ameaça vem dos danos econômicos que as restrições provocadas pelo vírus podem impor”, disse o jornalista em sua análise.

Vacinação no Brasil

Rivers descreveu um momento em que acompanhou uma filha que levava a mãe para vacinar no Rio de Janeiro. De acordo com o jornalista, elas tinham ido em busca das doses por duas vezes, sem sucesso. Na ocasião em que o norte-americano acompanhou as brasileiras até a clínica, ele presenciou as duas saindo sem conseguir a imunização.

Naquele dia, o Rio de Janeiro tinha suspendido a campanha de vacinação por falta de doses. "Quem é o culpado por tudo isso? Acho que nossos líderes, nossos políticos são uma merda”, disse uma mulher à CNN após ter a vacina negada.

“Durante o anúncio de seu plano de distribuição no início de fevereiro, o governo prometeu que cerca de 46 milhões de doses de vacina estariam disponíveis em março. Ele foi forçado a diminuir esse número, agora estimando apenas 26 milhões no final do mês”, diz a análise.

Números e variantes

A análise também descreveu a crise que o Brasil enfrenta na saúde, com quase todos os estados brasileiros com uma ocupação de leitos de terapia intensiva com margem superior de 80%, com 16 de 26 estados com mais de 90% de ocupação. Além disso, o jornalista destacou que as médias de mortes nunca estiveram tão altas no país e que nos últimos 10 dias cerca de um quarto de todas as mortes por coronavírus no mundo foram registradas no Brasil.

A “ameaça global” citada por Rivers no título também se deve à variante P1, conhecida como “variante de Manaus”. O jornalista disse que a exportação da mutação do vírus para o exterior é “mais fácil” e que se a variante P1 foi criada no Brasil, outras também podem surgir no mesmo país.

“Com a falta de vacinas e um governo relutante em tomar as medidas necessárias para evitar que isso aconteça, não está claro como as coisas vão melhorar no Brasil tão cedo”, finaliza Matt Rivers.

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte. 

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade