Publicidade

Estado de Minas INOVAÇÃO

Aplicativo ajuda a notificar quem teve contato com infectado pela COVID-19

A tecnologia desenvolvida por Google e Apple alerta usuários que tiveram contato com pessoas infectadas sobre os sintomas e quando procurar o serviço de saúde


16/12/2020 14:21 - atualizado 16/12/2020 18:28

Aplicativo do SUS alerta pessoas que tiveram contato com infectados pela COVID-19(foto: Reprodução/Coronavírus SUS)
Aplicativo do SUS alerta pessoas que tiveram contato com infectados pela COVID-19 (foto: Reprodução/Coronavírus SUS)
Os casos de COVID-19 têm aumentado no Brasil e em várias partes do mundo, preocupando autoridades que temem o colapso nos sistemas de saúde. Em Minas Gerais, a média móvel de casos bate recorde pelo quarto dia seguido. Mas, o aplicativo Coronavírus do Sistema Único de Saúde (SUS) usa uma tecnologia que pode ajudar a notificar pessoas que tiveram contato com infectados pela COVID-19. 

A ferramenta tem uma tecnologia desenvolvida por Google e Apple de notificação de exposições. Assim, o recurso consegue monitorar o avanço da doença. Ele foi anunciado pelo Ministério da Saúde, no final de julho. Porém, com o aumento do número de casos nas últimas semanas, o aplicativo voltou a ser lembrado nas redes sociais. 
 

Como funciona? 

A função permite que o aplicativo envie um alerta para usuários que tiveram contato com pessoas infectadas nas últimas horas. A notificação informa sobre o contato, orienta sobre os sintomas e quando procurar o serviço de saúde. Ela é feita em até 24 horas e considera pessoas que estiveram próximas do usuário nos últimos 14 dias que é o período de incubação do vírus. 

Para isso, a ferramenta usa a tecnologia Bluetooth, voltada à comunicação sem fio em curtas distâncias. Ela não identifica a localização exata, mas consegue medir a faixa de distância entre um celular e outro. O aplicativo reconhece, especificamente, contatos próximos a uma distância de 1,5 a 2 metros, por um tempo mínimo de 5 minutos.

Porém, essa identificação só é feita entre smartphones que tenham o aplicativo instalado, assim como para receber os alertas. As pessoas diagnosticadas com COVID-19 devem registrar o resultado do teste no aplicativo, a partir de um código de números. Desse modo, se você teve contato com essa pessoa, receberá a notificação em seu aparelho.  

O aplicativo está disponível para Android e IOS

Privacidade

Ferramentas desse tipo levantam discussões sobre vigilância e privacidade de usuários. Segundo o Ministério da Saúde, o aplicativo conserva a privacidade tanto do paciente infectado como da pessoa que recebe a notificação da possível exposição a alguém infectado. A notificação avisa apenas que o usuário teve contato com uma pessoa contaminada, mas preserva a data e o local desse encontro.

Ainda de acordo com o órgão, o aplicativo não tem acesso à identidade dos usuários, bem como a nenhuma informação pessoal, como CPF, nome ou número de telefone, e nenhum dado de geolocalização, incluindo dados de GPS, é coletado.

Além disso, todos os dados são criptografados e salvos apenas no smartphone, metodologia utilizada pela Apple em seus processos de privacidade.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 
 

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade