Publicidade

Estado de Minas

Vacina da Johnson & Johnson: testes com macacos mostram forte proteção em dose única

Segundo estudo publicado na Nature, imunizante contra COVID-19 também gerou defesas contra infecções subsequentes da doença


03/08/2020 15:09 - atualizado 03/08/2020 16:29

Vacinas de dose única evitam deslocamento da população para uma 2a. etapa da vacinação, destaca Paul Stoffels, coordenador científico da Johnson & Johnson(foto: Photobank/ torange.biz)
Vacinas de dose única evitam deslocamento da população para uma 2a. etapa da vacinação, destaca Paul Stoffels, coordenador científico da Johnson & Johnson (foto: Photobank/ torange.biz)
Os resultados dos testes da vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Johnson & Johnson são animadores. Ensaios pré-clínicos (fases 1 e 2) realizados nos Estados Unidos e na Bélgica com macacos do tipo rhesus mostraram que uma só dose do imunizante é capaz de gerar forte resposta imune contra o novo coronavírus. A experiência foi publicada nesta quinta-feira (30) na revista científica Nature

Segundo o artigo, o fármaco, baseado em vetor de adenovírus sorotipo 26 - o Ad26, que é um tipo de vírus da gripe comum - impediu também infecções pulmonares do SARS-CoV-2 (vírus da pandemia). Nos experimentos realizados pela gigante farmacêutica, cinco, dos seis primatas que receberam a dose tornaram-se quase completamente imunes às doenças oportunistas.

Para Paul Stoffels, coordenador científico da Johnson & Johnson, drogas de única aplicação trazem vantagens em tempos de pandemia. Por exemplo, evitar a mobilização de esforços do poder público para o retorno da população aos centro de saúde para uma nova etapa da vacinação. Ainda de acordo com o dirigente, os testes em larga escala com humanos (fase 3) devem ser iniciados na segunda metade de setembro.

Até o momento, mil pessoas receberam a vacina - fase chamada de 1/2a, em que os pesquisadores avaliam a a segurança, as reações esperadas à vacinação (dor e demas, por exemplo), além da imunogenicidade (capacidade de gerar resposta imune). Os voluntários do grupo têm 18 a 55 anos, todos sem histórico de infecção pelo novo coronavírus. 

A empresa diz que, no terceiro estágio dos estudos, pretende priorizar populações desproporcionalmente impactadas pela pandemia - negros, latinos e idosos com mais de 65 anos. Parte do financiamento da pesquisa - cerca US$ 456 milhões - vem do governo americano. Comprovada a eficácia da substância, a J & J pretende produzir mais de um bilhão de doses até meados de 2021.

***

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp



Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?



Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê



Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir



VIDEO1]

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:





receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade