UAI
Publicidade

Estado de Minas COVID-19

'Falta confiança no que a ciência diz', afirma vacinada com reforço em BH

A vacinação contra a COVID-19 nesta quinta (6/1) na capital é para trabalhadores da educação


06/01/2022 10:53 - atualizado 06/01/2022 13:47

Na foto, Centro de Saúde Pompeia
Aumenta procura por vacina contra a COVID-19 (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Nesta quinta-feira (6/1) a dose de reforço da Pfizer está sendo aplicada em Belo Horizonte nos trabalhadores da educação do ensino médio, profissionalizante, EJA (Educação jovens e adultos) e superior.
 
 
No posto de vacinação contra a COVID-19 na UFMG, a reportagem conversou com duas mulheres que tomaram o reforço de acordo com a convocação.
 
A professora de ciência da computação Michelle Nogueira Lima, de 40 anos, ressaltou a importância da vacina: "A vacina é fruto do trabalho de pessoas do mundo todo. Acho que está faltando confiança no que a ciência diz, além de mais investimentos na área". 
 
Recebendo dose extra da vacina contra a COVID-19
Professora de Ciência da Computação na UFMG Michelle Nogueira Lima, de 40 anos (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
 
 
"É um ato de consciência vacinar com todas as doses exigidas, inclusive os próprios cientistas", acrescenta a professora.
 
Opinião parecida teve a biomédica Thaise Emilia Moreira Da Silva, de 27, que também tomou o reforço. "Sinto um alivio poder tomar a terceira dose. Visto que esta vacina é nova, é precisa ter o acompanhamento da imunidade que ela gera nas pessoas. Outro fator positivo é que através deste monitoramento é possível saber qual será a periodicidade da vacina, ou seja, de quanto em quanto tempo precisará tomá-la novamente", destacou. 
 
Tomando a dose de reforço da vacina Pfizer
Biomédica Thaise Emilia Moreira Da Silva, de 27 anos (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
 
  
Em relação ao aumento no número de casos neste início de ano, elas tiveram opinião semelhante: "Acredito que se as pessoas tivessem usado máscara corretamente, evitado aglomerações e, principalmente, completado o esquema vacinal, poderia não ter tido tantos casos novos", afirma Thaise.
 
"Sabendo que é orientação dos especialistas, as pessoas poderiam ter continuado seguindo os protocolos e usado máscaras, para poder amenizar o processo", acrescenta Michelle.
 
De acordo com a PBH, Para se vacinar é preciso levar o cartão de vacina, CPF, comprovante de endereço em Belo Horizonte e documento oficial com foto.  
 
O horário de funcionamento dos locais de vacinação em dias úteis é das 8h às 17h para pontos fixos, e extras, das 8h às 16h30, para pontos de drive-thru.  
 
Os postos de vacinação para a dose de reforço, estão disponíveis neste link: 
https://prefeitura.pbh.gov.br/saude/dose-de-reforco-para-trabalhadores-da-educacao-do-ensino-medio-profissionalizante-eja

A Secretaria Municipal de Saúde orienta que as pessoas devem sempre checar os endereços, disponibilizados no portal da Prefeitura, antes de se deslocar aos pontos de imunização.
 

*Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 
 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade