Publicidade

Estado de Minas FEMINICÍDIO

Ex-policial mata esposa por ciúmes em Uberlândia

O suspeito se entregou para a Polícia Militar e disse que matou a mulher por ter descoberto uma suposta traição


10/05/2021 14:22 - atualizado 10/05/2021 14:27

Local do crime, no Bairro Jardim Europa, em Uberlândia(foto: Reprodução/Google Street View)
Local do crime, no Bairro Jardim Europa, em Uberlândia (foto: Reprodução/Google Street View)

Um ex-policial militar matou a esposa com uma facada no pescoço em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, depois de uma briga. O motivo do crime seria ciúme. O homem se entregou e disse que cometeu o feminicídio porque ela o teria traído.

Segundo o registro do caso, que ocorreu no Bairro Jardim Europa, zona Oeste da cidade, o ex-policial teria confrontado a mulher pela suposta traição. Houve discussão e ele usou uma faca para cortar o pescoço da ex-companheira. Em seguida, o ex-militar fugiu.

A Polícia Militar foi avisada pelo suspeito, que fez uma ligação para o 190. Os policiais chegaram na casa e tiveram que pular o muro para saber o que estava acontecendo. A vítima foi encontrada ainda com vida, mas não houve tempo de socorrê-la.

O homem se entregou, horas depois, na sede da 9ª Região da PM, no Bairro Jardim Patrícia.

Ele tem 47 anos e a mulher tinha 23 anos. Ela foi identificada como Amanda Beatriz Bino. Os dois tiveram um relacionamento de 10 meses e haviam terminado a relação há uma semana, mas ainda moravam juntos.

Em março, a vítima registrou na polícia uma queixa em que o acusava de agressão.

O ex-militar é Adair José e ficou na PM entre 2002 e 2006 por força de um mandado judicial, que acabou sendo derrubado. Ele também foi militar do Exército na década de 1990.

Preso, o homem foi levado para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil e teve a detenção por homicídio ratificada.
 

O que é feminicídio?

Feminicídio é o nome dado ao assassinato de mulheres por causa do gênero. Ou seja, elas são mortas por serem do sexo feminino.

O Brasil é um dos países em que mais se matam mulheres, segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. O país ocupa, desde 2013, o 5º lugar no ranking de homicídios femininos numa lista que inclui 83 países.

A tipificação desse tipo de crime é recente no Brasil. A Lei do Feminicídio (Lei 13.104/15) entreou em vigor em 9 de março de 2015.

O feminicídio é o nível mais alto da violência doméstica. É um crime de ódio, o desfecho trágico de um relacionamento abusivo.

O que é relacionamento abusivo e como sair dele?

Especialistas ensinam a identificar sinais de uma relação abusiva, falam sobre sua origem e explicam porque a violência doméstica é questão de saúde pública.

Como fazer denúncia de violência contra mulheres

  • Para denunciar e/ou buscar ajuda, ligue 180
  • Em casos de emergência, ligue 190

Saiba o que é a cultura do estupro

O Brasil tem um caso de estupro a cada oito minutos. Ao contrário do que o senso comum nos leva a acreditar, a violência contra as mulheres nem sempre ocorre de forma explícita.

Os abusos podem começar cedo, ainda na infância. Para tentar entender as origens dessa brutal realidade, o Estado de Minas ouviu especialistas em direito da mulher, ciências social e política, psicologia, filosofia e comunicação para mostrar como a cultura do estupro, da pornografia e da pedofilia fazem parte da nossa sociedade e estimulam, direta e indiretamente, esse ciclo de violência contra mulheres e crianças.

Como a pornografia distorce o sexo e incita violência contra mulheres


Leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade