Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

BH: feira hippie voltará a funcionar a partir de domingo (9/5)

A última exposição ocorreu em 10 de janeiro. Na semana seguinte, a prefeitura endureceu as medidas de proteção para conter os avanços da COVID-19


06/05/2021 15:57 - atualizado 06/05/2021 16:46

Na foto, Ultimo domingo de Feira Hippie antes do fechamento do comercio nao essencial na capital em janeiro (foto: Juarez Rodrigues/E.M/D.A Press)
Na foto, Ultimo domingo de Feira Hippie antes do fechamento do comercio nao essencial na capital em janeiro (foto: Juarez Rodrigues/E.M/D.A Press)
A Feira de Artesanato da Afonso Pena, mais conhecida como feira hippie, poderá voltar a funcionar a partir deste domingo (9/5). 

O anuncio foi feito pelo prefeito de BH, Alexandre Kalil,  nesta quinta-feira (6/5), durante entrevista coletiva, sobre os novos avanços no processo de flexibilização. Kalil disse que a decisão foi tomada após o monitoramento de 14 dias dos impactos da última reabertura nas atividades comerciais e de serviços e identificar estabilidade nos indicadores epidemiológicos e assistenciais. 

Sendo assim, a partir deste sábado (8/5), poderão reabrir as feiras livres organizadas pelo Poder Executivo, como as das avenidas Afonso Pena e Carandaí. A Feira Hippie não funciona desde o dia 10 de janeiro.

A Feira Hippie recebe cerca de 80 mil visitantes e emprega mais de 30 mil pessoas, direta e indiretamente, em um domingo comum. A feira responde a 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade.

Desde o ano passado, ela passou a ocupar um espaço maior, indo desde a Praça Sete, no quarteirão entre as ruas Carijós e Rio de Janeiro, até a Rua dos Guajajaras.

Já o setor de Apoio e Alimentação funcionará na Rua Espírito Santo, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua dos Carijós, e um outro trecho na Avenida Álvares Cabral, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Goiás.

Os principais cuidados a serem observados incluem o uso obrigatório de máscara por todos os frequentadores, inclusive os feirantes; higienizar as mão dos visitantes todas as vezes que requisitarem uma mercadoria e a proibição dos provadores.

Além disso, os comerciantes ficam responsáveis por direcionar as filas e demarcar os espaços para evitar aglomerações, observando o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

Outras atividades


De acordo com a administração municipal, o horário para consumo interno nos bares, restaurantes e similares passará a ser das 11h às 19h, de segunda-feira a sábado, com consumo de bebida alcoólica. Retirada no local e entrega em domicílio continuam autorizadas, sem restrição de dia e horário.

 Supermercados, sacolões, açougues, lojas de materiais de construção e demais atividades consideradas essenciais voltam a ter permissão de funcionar aos domingos. Lojas de conveniência continuam funcionando de segunda a sábado, entre 7h e 18h.

Entretanto, o prefeito pede cautela. “A todos os comerciantes, associação de bares, restaurantes, lojas e feiras, vocês vão ditar se a cidade vai continuar abrindo ou se vamos fechar. Nós estamos com a fiscalização atenta e vamos continuar”, disse.

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas


 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade