Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Betim suspende parcialmente cultos e prorroga restrição ao comércio

Seguindo a Onda Roxa do Minas Consciente, Betim estende restrição do comércio não essencial até 18 de abril; cultos religiosos poderão ocorrer de forma parcial


09/04/2021 18:35 - atualizado 09/04/2021 19:36

O comércio não essencial segue fechado até o próximo dia 18. Cultos religiosos poderão ocorrer de forma parcial em locais que assinaram o Termo de Ajustamento do Município(foto: Prefeitura de Betim/Divulgação)
O comércio não essencial segue fechado até o próximo dia 18. Cultos religiosos poderão ocorrer de forma parcial em locais que assinaram o Termo de Ajustamento do Município (foto: Prefeitura de Betim/Divulgação)

O comércio não essencial seguirá fechado em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) até o dia 18 de abril. A prefeitura anunciou, na tarde desta sexta-feira (9/4), a prorrogação do decreto que restringe o funcionamento comercial para conter a disseminação da COVID-19.  Assim, a cidade acompanhará o período de extensão da onda roxa, que prorrogou o pacote de medidas restritivas em todo o estado.

 

O decreto nº 42.664 será publicado no Órgão Oficial deste sábado (10/4) e vale a partir de segunda-feira (12/4), com uma alteração sobre os cultos religiosos, que estavam liberados na cidade. Em conformidade com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a prefeitura suspende parcialmente a atividade de templos religiosos.

 

Com isso, a partir de segunda-feira (12/4), a realização de cultos, missas, celebrações e atividades em grupo estão proibidas. Porém, os templos que possuem Termo de Ajustamento Municipal (TAM) firmado com a prefeitura podem abrir para esse tipo de reunião somente aos domingos, respeitando as normas de realização de até quatro cultos no dia, com duração máxima de uma hora cada um.

 

Além disso, cada templo pode ter, no máximo, 25% de sua capacidade total de lotação. Os espaços religiosos que não possuem TAM podem abrir somente para visitação individual, sem a realização de encontros ou cerimônias.

O TAM é um termo assinado pelo responsável do local, que concorda com as normas de segurança estabelecidas por decreto, como a disponibilidade de álcool em gel, distanciamento entre os fiéis e restrição de pessoas, além de assumir as responsabilidades.

O prefeito Vittorio Medioli salientou que o país vive o momento mais grave da pandemia e fez um apelo aos betinenses. "Chamo, mais uma vez, a atenção da população para este grave momento. Nunca houve uma taxa de mortalidade tão alta no Brasil. As novas variantes da COVID-19 são ainda mais agressivas e é preciso que todos tenham consciência da nossa difícil realidade. Se cuidem, fiquem em casa”.

O boletim epidemiológico desta sexta-feira (9/4), divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, aponta a necessidade de manter as restrições devido à situação dos hospitais. Dos 90 leitos clínicos destinados à COVID-19, 86 estão sendo utilizados, o que representa 96% de ocupação. Dos 110 leitos de UTI, 107 estão com pacientes – 97% de ocupação.

A cidade contabiliza 23.296 casos confirmados do novo coronavírus, sendo 21.486 já recuperados e 738 mortes pela doença. Atualmente, 978 pessoas seguem em acompanhamento.  


O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas



 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas



 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade