Publicidade

Estado de Minas IMUNIZAÇÃO

'É mais uma prova da importância da vacina', diz médico após surto em asilo

Lar dos idosos de Monte Belo teve 22 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus com sintomas leves após imunização


31/03/2021 11:35 - atualizado 31/03/2021 12:45

Asilo de Monte Belo sofre surto de COVID-19 e idosos tem sintomas leves(foto: Ascom/divulgação)
Asilo de Monte Belo sofre surto de COVID-19 e idosos tem sintomas leves (foto: Ascom/divulgação)
O Lar de Idosos Imaculada Conceição, de Monte Belo, no Sul de Minas, sofreu um surto de COVID-19 após imunização.

No total, 22 pessoas foram contaminadas, sendo 12 internos e 10 funcionários. Todos tiveram sintomas leves e estão em isolamento.

 

A testagem foi feita em massa após a suspeita de um dos funcionários.

 

“Nós ainda não sabemos a causa da contaminação, mas na última sexta-feira (26/3) um colaborador apresentou sintomas e testou positivo para a doença. Então resolvemos testar os idosos e funcionários”, diz Edson José Dias Marcos, presidente do asilo.

 

Em nota divulgada pelo Lar dos idosos, a diretoria afirma que tem seguido todas as medidas de prevenção contra a COVID-19 desde o início da pandemia. “Informamos que estamos seguindo a Norma 05/2020 da Anvisa que orienta e fiscaliza as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI)”, afirma.

 

Segundo a diretoria,o asilo tem 46 internos e todos foram imunizados com duas doses da vacina contra a COVID-19. “Não tivemos casos graves. Todos os contaminados já foram medicados e estão em isolamento”, completa.

 

Monte Belo soma 511 casos positivos do novo coronavírus, sendo 17 mortes em decorrência da doença.

 
Eficácia da vacina

 

O médico infectologista Luis Carlos Coelho explica que, após 14 dias de receber a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus, parte-se do princípio de que a pessoa está imunizada.

 

“Isso significa que a pessoa vacinou e produziu anticorpos contra aquele vírus. De modo a ser entendida, que está protegida. Não temos uma vacina 100% eficaz, no sentido de promover a imunização. Todas elas têm um percentual de imunização capaz de garantir uma segurança para a pessoa que tomou. Então, isso é algo previsto para qualquer das vacinas, e não seria diferente com a da COVID”, informa médico infectologista.

 

De acordo com o infectologista, a vacina tem uma redução significativa da morbimortalidade. “A gente tem uma queda da morbidade, ou seja, do adoecimento e uma queda significativa da mortalidade desse grupo imunizado. Só da gente diminuir internações, internações em CTI e letalidade da doença do grupo vacinado, é um avanço espetacular. De certo modo, isso é mais uma prova da importância da vacina”, ressalta.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade