Publicidade

Estado de Minas CRUZES NA PREFEITURA

Professores protestam contra volta às aulas em BH

Liderado por sindicatos e movimentos sociais, ato teve cruzes fincadas em frente à prefeitura e carreata contra demissão de terceirizados da rede municipal


24/02/2021 10:52 - atualizado 24/02/2021 13:25

'Aulas são repostas, vidas não', dizem cartazes pregados às cruzes da manifestação(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
'Aulas são repostas, vidas não', dizem cartazes pregados às cruzes da manifestação (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)


Professores
e integrantes de movimentos sociais fincaram cruzes em frente à Prefeitura de Belo Horizonte, na Avenida Afonso Pena, em protesto contra o retorno das aulas presenciais na capital mineira sem ampla vacinação

O ato acompanha uma carreta pelo Centro, com faixas e cartazes com dizeres de "Vidas em primeiro lugar" e "Aulas são repostas, vidas, não". O movimento é liderado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Escolas da Rede Pública de Belo Horizonte (Sind-REDE).

Procurado pelo Estado de Minas, o município ainda não se pronunciou sobre a manifestação. 

A diretora da entidade, Vanessa Portugal, avalia que a reabertura das instituições de ensino não é segura no atual estágio da epidemia, já que a comunidade escolar não teria condições de cumprir os protocolos recomendados pelas autoridades de saúde. 

"Por mais que a prefeitura e os médicos digam que é possível cumprir esses protocolos, nós conhecemos o espaço das escolas e o ambiente de trabalho e sabemos que não seria viável e que seria perigoso no atual estágio da pandemia. Não conseguiríamos cumprir nem 30% das exigências", afirma a dirigente. 

"Vou dar alguns exemplos: os professores e funcionários não têm como evitar contato físico com os alunos, nem garantir que os eles mantenham roupas e mãos limpas, que usem máscaras, ou mesmo que se alimentem separadamente, em segurança", complementou. 

Demissões

Carreta denunciou demissão de terceirizados da rede municipal e protestou contra a PEC emergencial que extingue gastos mínimos com a Educação(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Carreta denunciou demissão de terceirizados da rede municipal e protestou contra a PEC emergencial que extingue gastos mínimos com a Educação (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)


Entre as pautas da manifestação também estão a demissão de trabalhadores terceirizados da rede municipal de ensino durante a pandemia e a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) n° 186/2019. O projeto extingue os valores mínimos a serem aplicados em educação e saúde.   

"Houve centenas de demissões durante a pandemia, justamente o momento em que o trabalhador está mais fragilizado. Eles são terceirizados, mas trabalham dentro das escolas do município. A PBH vai fingir que não tem nada a ver com isso?", questiona Portugal. 

Segundo a PBH, o Comitê de Enfrentamento da Pandemia de COVID-19 deve ser reunir na tarde desta quarta-feira (24/2) para avaliar a possibilidade de retorno das aulas presenciais. 

Retorno

O planejamento da retomada chegou a ser esboçado pela Secretaria Municipal de Educação em meados de fevereiros. Os estudantes seriam convocados a partir de março em três fases: a primeira é focada nos alunos da educação infantil de 0 a 5 anos. Em seguida, viriam os alunos de 6 a 8 anos. A última faixa reintegrada seria a das crianças e adolescentes entre 9 a 14 anos.

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp



Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?



Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê



Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade