Publicidade

Estado de Minas RELIGIÃO

Serra da Piedade revive tradição com procissão noturna na semana que vem

Festa da Apresentação do Senhor contará ainda com com missa celebrada no santuário da padroeira de Minas e homenagem aos mortos na pandemia de COVID-19


27/01/2021 06:00 - atualizado 27/01/2021 08:33

Vista do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade iluminado: vítimas da pandemia serão lembradas em celebração noturna (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 13/11/17 )
Vista do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade iluminado: vítimas da pandemia serão lembradas em celebração noturna (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 13/11/17 )
 
O próximo dia 2 reserva uma surpresa para quem gosta de ir à Serra da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Após muitos anos sem celebrações noturnas, o Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais terá programação especial para a Festa da Apresentação do Senhor, tradicionalmente celebrada pela Igreja Católica nessa data. Segundo a Arquidiocese de BH, haverá missa solene (às 19h) na menor basílica do mundo, a Ermida da Padroeira de Minas Gerais, seguida de procissão luminosa. Um grupo de aproximadamente 25 peregrinos, com velas, vai caminhar pelo alto do maciço, revivendo antiga tradição cristã, que atravessa gerações – "as velas representam Cristo, luz dos povos". Após a procissão, o celebrante presidirá a bênção das velas.
 
A cerimônia será também pelas vítimas da pandemia do novo coronavírus e pela imunização dos brasileiros, com organização da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), presidida pelo arcebispo metropolitano de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo. No dia 2, ele vai celebrar missa na Serra da Piedade pela manhã. Preces serão especialmente dedicadas às cidades da Região Norte do país.

Passabem bíblica


A Festa da Apresentação do Senhor relembra a passagem bíblica em que Maria e José, no cumprimento de um preceito hebraico, levaram o Menino Jesus ao templo. A tradição hebraica estabelecia que os pais deveriam levar seus primogênitos ao templo para serem apresentados aos sacerdotes e consagrados a Deus. Após a apresentação de Jesus, um senhor, de nome Simeão, guiado pelo Espírito Santo, entrou no templo. Acolheu o Menino em seus braços chamando-lhe de luz para iluminar as nações. Essa passagem bíblica inspira as procissões com as velas.
 
Segundo os padres, a procissão no Santuário Basílica da Padroeira de Minas Gerais, que guarda a imagem de Nossa Senhora da Piedade esculpida por Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1738-1814), "promete encantar os peregrinos, pois será vivida no contexto paisagístico, histórico, cultural e natural da Serra da Piedade".

Protocolos


A missa e a procissão vão seguir os protocolos de segurança para evitar a disseminação da COVID-19. Por isso, os fiéis devem agendar a participação. A programação será transmitida pelas redes sociais do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade.
 
Para visitar o santuário da Serra da Piedade, é preciso fazer agendamento pelo telefone (31) 3319-6111 ou por meio do site. E mais: usar máscara e ter a temperatura aferida logo na portaria – as pessoas com febre não poderão ingressar no local. Dentro dos protocolos determinados pelo Ministério da Saúde, haverá álcool em gel disponível. A visita não é recomendada a pessoas do grupo de risco. Conforme normas da Arquidiocese de BH, o visitante precisa acompanhar o guia durante todo o passeio e seguir suas recomendações. O santuário tem como reitor o padre Wagner Calegário de Souza, e pró-reitor, padre Felipe Carvalho de Macêdo. 

Fique ligado


»  Obrigatório o uso de máscara

»  Haverá medição da temperatura na entrada do santuário

»  Pessoas com febre (temperatura acima de 37,7°C) não poderão entrar

»  Haverá álcool em gel disponível para ser usado antes, durante e após a visita

»  A visita não é recomendada para pessoas do grupo de risco

»  Necessário acompanhar o guia durante toda a visita e seguir suas recomendações

»  Só será permitida a entrada de pessoas cadastradas previamente

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade