Publicidade

Estado de Minas PREVENÇÃO

COVID-19: servidores da saúde em Minas reclamam de testagem seletiva pelo governo

Em resposta às reclamações, a Secretária de Saúde do estado informa que, além do monitoramento dos contatos, está seguindo todas as medidas de prevenção


15/09/2020 14:10 - atualizado 15/09/2020 14:56

Hospital Eduardo de Menezes, administrado pela Fhemig, tem atendimento exclusivo a pacientes diagnosticados ou suspeitos de COVID-19(foto: Alexandra Marques/Fhemig)
Hospital Eduardo de Menezes, administrado pela Fhemig, tem atendimento exclusivo a pacientes diagnosticados ou suspeitos de COVID-19 (foto: Alexandra Marques/Fhemig)
A Associação Sindical dos Trabalhadores em Hospitais (SINDPROS) publicou nota de repúdio nessa segunda-feira (14) contra o governo Romeu Zema (NOVO). De acordo com a associação, o governo mineiro age de forma “discriminatória” contra os servidores públicos da saúde. Isso porque, mesmo após inúmeros pedidos para testagem de COVID-19, serão realizados testes apenas em servidores do cerimonial do Estado e do administrativo da Secretaria de Saúde que trabalham na Cidade Administrativa.

Segundo o documento, desde que começou a pandemia, os servidores da saúde que trabalham na linha de frente nos hospitais da rede Fhemig vêm pedindo a realização de testagem preventiva, insistentemente, sem conseguir. 

“Desde o início da pandemia, o Ministério da Saúde e a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) deixaram claro que a testagem preventiva era importante. Isso porque existem os assintomáticos, que não têm nenhum sintoma do novo coronavírus. Por isso, nós da SINDPROS pedimos para a Fhemig e para o governo a testagem dos trabalhadores de hospitais. O teste foi liberado, mas apenas para aqueles que apresentavam sintomas. Quando questionamos sobre a testagem preventiva, isso foi negado. A Fhemig chegou a dizer que o procedimento não era necessário e alegou falta de verba”, explica o presidente da SINDPROS, Carlos Augusto Martins.

De acordo com Carlos, são centenas de trabalhadores que todo dia alegam que colegas foram infectados, o que acaba gerando preocupação, não só com relação aos servidores, mas também aos pacientes e familiares

O sindicato tem registrado, por meio de um canal criado para denúncias relacionadas à COVID-19, relatos de profissionais aflitos que continuaram trabalhando, mesmo depois de os sintomas aparecerem.

Em muitos relatos, os funcionários contam que a Fhemig se nega a realizar os testes, o que causa desespero, uma vez que podem contaminar suas famílias, pacientes e outros servidores. “Em nosso levantamento oficial, a dois meses atrás, 700 pessoas já tinham sido contaminadas. Foram seis óbitos de funcionários”, explica. 

Segundo ele, existe um descaso do governo com os profissionais da linha de frente na pandemia. “O que nos causa indignação é o governo realizar a testagem preventiva dos servidores do cerimonial do governo do estado e do administrativo da Secretaria de Saúde que trabalham na Cidade Administrativa, mas ignorar nossos pedidos para os profissionais que trabalham na linha de frente, dentro de hospitais. É um desprezo enorme com aqueles que estão lidando com pacientes e um descaso com os funcionários que se colocam em risco todos os dias. Eles estão mais preocupados com a saúde daqueles que estão pertos dos governantes”, finaliza.

Com a palavra, a Secretária de Saúde


Questionada pelo Estado de Minas, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que acompanha os casos suspeitos e confirmados de COVID -19 em seus servidores por meio do monitoramento realizado pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-Minas) e pelas áreas técnicas.

De acordo com nota, no início da pandemia, a secretaria disponibilizou, no Hospital Eduardo de Menezes (HEM), o Serviço de Atendimento ao Servidor (SAS-Covid) para realizar a testagem de todos os servidores sintomáticos, conforme protocolo do Ministério da Saúde.

Foram testados 1.319 servidores e, desses, 684 confirmaram a contaminação pela COVID-19.

Atualmente, o SAS-Covid está funcionando no Hospital Galba Velloso e atendeu, até o momento, a 93 servidores desde a transferência, em 31 de agosto.

Além disso, de acordo com a secretaria, foram oferecidos, de forma gratuita, testes para cerca de 850 servidores assintomáticos do Hospital Eduardo de Menezes (HEM) que estão na linha de frente no enfrentamento ao coronavírus – 34% compareceram para a testagem, que era voluntária. 
 
Acrescenta que, além do monitoramento dos contatos, as medidas sanitárias de distanciamento, higienização das mãos e o uso de máscaras são constantemente divulgadas para o servidores, visando impedir a propagação do vírus.

Cerimonial


São oito o número de infectados pela COVID-19 na Superintendência de Eventos e Cerimonial do governo de Minas de Gerais, que conta com 32 servidores. Até sexta-feira (4), segundo o Estado, cinco pessoas dessa equipe haviam testado positivo para o vírus. 

*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade