Publicidade

Estado de Minas Olho no vírus

Macrorregião Norte de Minas poderá reabrir cinemas e liberar shows

Região que compreende cidades como Montes Claros é a primeira a entrar na Onda Verde do programa Minas Consciente


02/09/2020 20:02 - atualizado 02/09/2020 21:13

Comitê Extraordinário Covid-19 decidiu permitir o avanço da macrorregião Norte e determinou a regressão da Noroeste(foto: Gil Leonardi/Imprensa MG/Divulgação)
Comitê Extraordinário Covid-19 decidiu permitir o avanço da macrorregião Norte e determinou a regressão da Noroeste (foto: Gil Leonardi/Imprensa MG/Divulgação)
O comportamento da população tem sido fundamental para que os municípios de cada marcrorregião de saúde de Minas Gerais possam abrir ou tenham de fechar os setores da economia considerados não-essenciais. Nesta quarta-feira (2/9), enquanto a macrorregião Norte e 16 microrregiões no estado foram autorizadas a avançar para a Onda Verde do programa Minas Consciente, criado pelo governo estadual para garantir a retomada segura da economia, a Noroeste regrediu à Vermelha, a mais básica delas. 

A decisão foi tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19 após analisar os índices de transmissão, infecção, mortes e ocupação de leitos. Assim, após localidades manterem bons índices durante 28 dias, puderam avançar da Onda Amarela para a mais livre das fases. 

Agora, municípios do Norte terão liberdade para autorizar a volta de atividades como cinemas, zoológicos, casas de festas, parques de diversão e shows.

A abertura dos estabelecimentos deve respeitar os protocolos de segurança e o decreto estadual que restringe a lotação máxima de até 30 pessoas por ambiente.

“Estamos muito satisfeitos porque, pela primeira vez, uma macrorregião vai ser incluída na Onda Verde, que já permite o retorno de quase todas as atividades, desde que seguidos os protocolos de segurança. Vale lembrar que, para dar esse passo, é necessário que a região esteja em uma situação segura, com casos sob controle há pelo menos quatro semanas. E a região Norte cumpriu esse requisito”, disse o governador Romeu Zema.

Ao contrário da macrorregião Norte, que apresentou bons índices e um contexto seguro para avanço no plano, a macrorregião Noroeste teve aumento no número de casos e piora nos indicadores. Por isso, volta para a Onda Vermelha, com abertura somente de serviços essenciais. As demais regiões seguem na Amarela.

Zema lembrou que a pandemia ainda não acabou e os cuidados de segurança devem ser mantidos: "Na região Noroeste tivemos aumento no número de casos e, muito provavelmente, algumas cidades terão de adotar medidas de isolamento, porque a ocupação do número de leitos ficou próximo da capacidade. Não podemos relaxar, o vírus continua presente e fazendo vítimas. Continuem usando máscaras, adotando medidas de distanciamento e higienização”.

Ele avalia como positivo o combate ao novo coronavírus em terras mineiras: “Minas tem hoje a menor taxa de óbitos por 100 mil habitantes do Brasil e é a nossa contribuição que tem feito a diferença”.

Além das mudanças de macrorregiões, o Comitê Estraordinário COVID-19 anunciou que a partir deste sábado (5/9), os cursos de pós-graduação Stricto sensu (mestrado e doutorado) e Lato sensu (especialização) estão autorizados a retomar as atividades em municípios incluídos na Onda Amarela do Minas Consciente.

Foram observados a capacidade de adaptação do setor, além de uma tendência a pouca aglomeração e à natureza esporádica das aulas presenciais.

Adesão

Até esta quarta-feira, mais 600 municípios mineiros, ou mais de 70% deles, aderiram ao programa de retomada das atividades econômicas. Assim, impacta 104 milhões de pessoas.

Entre as 732 cidades com menos de 30 mil habitantes, 445 apresentaram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e estão autorizadas a avançar automaticamente para a onda amarela do plano, independentemente da situação das macro ou microrregiões nas quais estão inseridas.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade