Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Reclassificação permite abertura de academias em 417 cidades mineiras

Segmento foi transferido para 'onda amarela' do Minas Consciente, em decisão que atinge cidades como Juiz de Fora, Montes Claros e Uberlândia


21/08/2020 06:00 - atualizado 21/08/2020 08:45

Cliente se exercita em academia de Montes Claros, que chegou a anunciar fechamento de estabelecimentos e voltou atrás após decisão do governo do estado(foto: Luiz Ribeiro/EM/DA Press)
Cliente se exercita em academia de Montes Claros, que chegou a anunciar fechamento de estabelecimentos e voltou atrás após decisão do governo do estado (foto: Luiz Ribeiro/EM/DA Press)


As medidas preventivas contra a transmissão do coronavírus são necessárias, mas a manutenção da boa saúde também depende dos exercícios físicos. Esse é o argumento que sustentou a decisão do Comitê Extraordinário COVID-19 do governo de Minas a autorizar a reabertura das academias de ginástica na segunda etapa de flexibilização prevista no programa Minas Consciente, a onda amarela, sendo  criado um protocolo para o retorno das atividades dos estabelecimentos. Até então, essas atividades estavam catalogadas na onda verde, a mais avançada em termos de funcionamento de estabelecimentos prevista no programa, incluindo aqueles considerados de alto risco para a transmissão da COVID-19.

A liberação vale para 417 dos 527 municípios mineiros que aderiram ao Minas Consciente, implementado pelo governo estadual para orientar a flexibilização das atividades econômicas durante o enfrentamento da pandemia. A decisão foi tomada em reunião do comitê realizada na terça-feira que, segundo a Secretaria de Estado de Saúde  “analisou o cenário atual da pandemia e identificou a possibilidade de antecipar a reabertura para do setor”.

A mudança não afeta   Belo Horizonte, onde as academias, fechadas desde o início da pandemia (em março), continuam sem funcionar,  já que a capital mineira não aderiu ao Minas Consciente. Mas atinge grandes cidades do interior estado inseridas do programa,  como Uberlândia (Triângulo), Juiz de Fora (Zona da Mata) e Montes Claros (Norte de Minas). 

A Prefeitura de Juiz de Fora (568,47 mil habitantes) ainda não fez nenhum anúncio sobre a reabertura das academias. Mesmo assim, a decisão  foi comemorada pelos empresários  do setor. “É uma vitória para nós. Vai possibilitar que o nosso setor respire, afirma Diego Paiva, presidente da Associação das Academias de Juiz de Fora (Acad-JF).  Ele afirma que passados cinco meses de fechamento,  empresários do setor na cidade da Zona da Mata amargam grande prejuízos e boa parte deles não está conseguindo se manter na atividade. De acordo com Paiva,  49 das 238 academias de Juiz de Fora já fecharam.

Já a administração de Montes Claros (409,34 mil habitantes), que havia decretado a suspensão das atividades das academias na terça-feira, voltou atrás e liberou a abertura. As academias estiveram fechadas em Montes Claros no entre 21 de março e 18 de junho.

Dono duas academias no município norte-mineiro, Alberto Valter de Oliveira Barbosa reclama das restrições impostas pela prefeitura, seguindo o protocolo do comitê estadual da COVID-19. “Foram criadas restrições, como o distanciamento e a redução de funcionamento com o uso de 30% da capacidade máxima das academias. Só que as nossas despesas de aluguel e  pagamento de funcionários continuam as mesmas”, diz Barbosa. “Dentro de médio prazo, será inviável manter as academias funcionando”, afirma o empresário. Segundo ele, há  mais de 100 academias de ginástica em Montes Claros. 

Em  Uberlândia, que tem 691,3 mil habitantes, as academias também estão com as atividades suspensas desde março. A cidade anunciou reabertura marcada para amanhã.

De acordo com a deliberação do Comitê Extraordinário COVID-19, na reabertura, as academias deverão seguir os seguintes procedimentos: fechar para limpeza completa a cada duas horas; higienizar  aparelhos após cada utilização; medir temperatura dos frequentadores na porta; posicionar equipamentos e garantir distância mínima de três metros entre os usuários.

Casos e mortes


Até ontem, Minas Gerais registrava 185.062 casos confirmados de COVID-19, com 4.543 mortes. Estavam em acompanhamento 29.128 casos e 151.391 pacientes eram considerados recuperados. São 19.678 casos de internação hospitalar na rede pública e privada e a letalidade da doença é de 2,3%. No Brasil, foram 1.204 mortes por covid-19 pela doença entre qurta-feira e ontem, elevando o total de óbitos a 112.304, segundo dados do Ministério da Saúde. Com 45.323 novos registros da doença em 24 horas, o número total de confirmações da enfermidade  no país chegou a 3.501.975. Desses, 2.653.407 (75,8%) correspondem aos que se recuperaram e 736.264 (21,0%) estão ainda em acompanhamento.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade