Publicidade

Estado de Minas TESTAGEM

COVID-19: Minas usa só 22% da capacidade de testes dos laboratórios públicos

Rede pública pode processar até 4.030 exames por dias, segundo o governo estadual


08/07/2020 18:32 - atualizado 08/07/2020 18:35

Amostra de teste para detectar infecção pelo novo coronavírus(foto: JUAN BARRETO/AFP)
Amostra de teste para detectar infecção pelo novo coronavírus (foto: JUAN BARRETO/AFP)
Em julho, Minas Gerais usa, em média, 22,5% da capacidade de testes para COVID-19 dos laboratórios públicos por dia. Os dados, divulgados nesta quarta-feira (8) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram analisados pelo EM.

Atualmente, Minas tem 12 laboratórios públicos liberados para a realização de testes do tipo RT-PCR, considerado o “padrão ouro” para diagnóstico de infecção por coronavírus. Juntas, essas unidades podem processar até 4.030 amostras por dia. A intenção da administração estadual é ampliar a capacidade para 9.780.

Nos oito primeiros dias de julho, 7.263 resultados de exames foram liberados. Portanto, a média diária é de aproximadamente 907 diagnósticos - 3.123 a menos que a atual capacidade total de processamento dos laboratórios.

Há um mês, a quantidade diária de testes realizados na rede pública era ainda menor. Em 9 de junho, o EM publicou que a média daquele mês era de 468 por dia. Apenas 12,6% da capacidade total de 3.690 à época eram utilizados.

Considerado todo o período de enfrentamento à pandemia, a média de testes diários na rede pública cai para 344, segundo números atualizados até a última segunda-feira (6).

Em documento publicado nesta quarta, o governo estadual alega que não consegue usufruir da capacidade total dos laboratórios públicos porque faltam insumos e recursos humanos para processar os testes.

Outra justificativa apresentada pela administração estadual é que o atual critério para decidir se uma pessoa deve ou não ser submetida ao teste RT-PCR reduz a quantidade de amostras colhidas e diminui a demanda nos laboratórios.

Atualmente, a SES indica esse tipo de exame em oito grupos:

  1. Amostras provenientes de unidades sentinelas de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG);
  2. Todos os casos de SRAG hospitalizados;
  3. Todos os óbitos suspeitos de COVID-19;
  4. Profissionais de saúde sintomáticos;
  5. Profissionais de segurança pública sintomáticos;
  6. Por amostragem representativa (mínimo de 10% dos casos ou três coletas), nos surtos de SG em locais fechados (ex: asilos, hospitais, etc);
  7. Público privado de liberdade e adolescentes em cumprimento de medida restritiva ou privativa de liberdade, ambos sintomátivos;
  8. População indígena aldeada

No documento - que leva o nome do governador Romeu Zema (Novo) -, a SES diz que “avalia periodicamente a possibilidade de ampliação dos critérios de amostragem para a realização de testes, levando em consideração a capacidade de testagem da rede de laboratórios, bem como a disponibilidade de insumos para a execução dos mesmos”.

Desde o início da pandemia, a rede pública recebeu 47.963 amostras para análise. Foram liberados 45.740 resultados (9.392 positivos, 35.689 negativos e 659 inconclusivos). Outros 2.223 casos suspeitos seguem em investigação.

Segundo boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (8) pela SES, Minas registrou 64.035 casos de COVID-19, dos quais 1.355 resultaram em mortes. São ainda 40.731 recuperados e outros 21.949 pacientes em acompanhamento.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade