Publicidade

Estado de Minas

Brasil tenta agilizar resgate de brasileiros na Argentina e Venezuela

Cerca de 5 mil pessoas ainda tentam retornar ao Brasil devido à pandemia do novo coronavírus. Itamaraty monitora pedidos


postado em 12/04/2020 16:31 / atualizado em 12/04/2020 16:49

Grupo de estudantes brasileiros que está retido em Córdoba, na Argentina, entre eles, os irmãos mineiros Isac e Isaura, da cidade de Coluna(foto: Reprodução da Internet)
Grupo de estudantes brasileiros que está retido em Córdoba, na Argentina, entre eles, os irmãos mineiros Isac e Isaura, da cidade de Coluna (foto: Reprodução da Internet)

O Itamaraty vem tendo dificuldades para monitorar os cerca de 5 mil brasileiros que ainda estão no exterior tentando ajuda para retornar ao país. Com a suspensão de voos e o fechamento de muitos espaços aéreos devido ao isolamento no combate ao novo coronavírus, o momento é de preocupação. Dois casos de estudantes retidos na Argentina e de 46 cidadãos na Venezuela estão entre as prioridades.

O órgão informou que está trabalhando para que aqueles que ainda estão enfrentando problemas em seu retorno possam se juntar aos 11,9 mil brasileiros que foram repatriados desde o início da crise de COVID-19.

"Temos conhecimento dos brasileiros retidos na Venezuela neste momento. Antes da adoção das medidas de isolamento decretadas naquele país, o Itamaraty ofereceu alternativas de transporte terrestre, as quais não foram aceitas. As severas restrições de movimentação decretadas naquele país desde então reduziram consideravelmente as opções de repatriação disponíveis, mas continuamos a buscar formas de trazer os brasileiros de volta para o país”, informou o órgão por meio de nota.



No caso da Argentina, o Itamaraty disse que embora os estudantes não se enquadrem na categoria de não residentes no país, as representações brasileiras estão buscando viabilizar transporte terrestre, mediante negociação com as autoridades daquele país, que se encontra com severas limitações de movimentação rodoviária, para repatriar os brasileiros.

O Itamaraty informou ainda que tem ciência de que não há transporte regular terrestre em decorrência da crise provocada pela pandemia. Ainda assim, foi possível organizar transporte extraordinário, mediante negociação com governo argentino. Uma definição sobre a data de partida deve acontecer hoje, no mais tardar esta semana.

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Especial: Tudo sobre o coronavírus 

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade