Publicidade

Estado de Minas

''A sua casa agora é a grande igreja'': como será a semana santa em tempos de coronavírus

Domingo de ramos teve missas online e casas decoradas. Em Jaboticatubas, caminhonete vai percorrer a cidade com andor


postado em 06/04/2020 06:00 / atualizado em 06/04/2020 08:23

A professora aposentada Regina Carvalho Fonseca enfeitou sua casa no domingo de ramos, em Santa Luzia, com toalha vermelha e ramos do seu quintal(foto: Marco Aurélio Fonseca/Esp EM)
A professora aposentada Regina Carvalho Fonseca enfeitou sua casa no domingo de ramos, em Santa Luzia, com toalha vermelha e ramos do seu quintal (foto: Marco Aurélio Fonseca/Esp EM)


Folhas de palmeira, galhos de alecrim, rosmaninho e manjericão, ervas de cheiro e folhagens foram colocados, ontem, nas portas e janelas de casas do interior mineiro para saudar o domingo de ramos, que deu início às celebrações da semana santa. Desta vez, devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, as igrejas ficarão fechadas, sem as missas solenes, bênção dos ramos, procissões e demais cerimônias que mobilizam as comunidades e atraem visitantes.

Foi um dia bem diferente na Serra da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), que não recebeu multidões de fiéis, como sempre ocorre no período da paixão de Cristo. Na Basílica da Piedade – Ermida da Padroeira de Minas Gerais, o arcebispo metropolitano de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo, celebrou a missa e disse que "esta semana santa, embora não congregando pessoas em nossos templos, será rica de espiritualidade, pois é um convite forte à humanidade para viver novo tempo”.

Com transmissão pelos meios de comunicação da Arquidiocese de BH, as missas e demais celebrações ganham novo sentido para os fiéis, que estão em isolamento social, medida necessária para deter a disseminação do vírus. "A sua casa agora é a grande igreja”, disse o arcebispo em referência à "igreja no lar".



Em Santa Luzia, também na RMBH, muitos fiéis acordaram cedo para enfeitar as janelas,  atendendo o pedido do pároco do santuário dedicado à padroeira, padre Felipe Lemos. Com máscara de proteção, a professora aposentada Regina Carvalho Fonseca usou toalha vermelha e ramos do seu quintal. Ela disse que está acompanhado as missas, em família, pelas redes sociais (Facebook e Instagram) da paróquia local. A festa de ramos comemora a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, passagem mencionada nos evangelhos.

Na rua


Em Jaboticatubas (24 mil habitantes, na RMBH, os costumes se mantêm e ganham novidades em tempo de pandemia. Dois jovens, Eudarlen Henrique Nascimento e Rendel Sena, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, vinculada à diocese de Sete Lagoas, passaram o fim de semana arrumando o andor de Nosso Senhor dos Passos, que sairá às ruas hoje, após a missa das 19h30 celebrada pelo pároco Diovani Morelli Soares.

A imagem sairá numa caminhonete sem cortejo, e o pedido do religioso é para que as pessoas coloquem tecidos roxos na frente das residências, numa referência à paixão de Cristo. "O objetivo é manter as pessoas em casa. O veículo não vai parar em nenhum ponto", diz o padre.



A programação em Jaboticatubas inclui ainda o "passeio" pela cidade, amanhã (7), com a imagem de Nossa Senhora das Dores, após a missa das 19h30; na quarta (8), dia do encontro, com as imagens de Maria e Jesus, em seguida à missa das 18h30; na sexta (10), com o Senhor Morto, depois do sermão, às 19h30; e no domingo de Páscoa (12), com o santíssimo sacramento, nas mãos do padre, após a missa às 8h. Todas as missas na matriz serão transmitidas pelo Facebook da paróquia.

Um texto da paróquia enfatiza a mensagem desta semana santa em Jaboticatubas: "Se não podes ir até ele, Jesus vai até você". Os organizadores explicam que, seguindo uma tradição centenária, a imagem de roca do século 18 simboliza "a fé e o respeito para muitos fiéis que fazem promessas, orações e agradecimentos, e, este sim, recebe vestes novas, uma coroa dourada de espinhos e um resplendor banhado a ouro representando realeza e majestade". Como sempre ocorre, o andor terá orquídeas.

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.



Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Especial: Tudo sobre o coronavírus 

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade