Publicidade

Estado de Minas PREPARE O BOLSO

Bacalhau sobe 36% e salga cardápio da Semana Santa em BH e região

Site Mercado Mineiro aponta que protagonista da Sexta-Feira Santa está mais caro este ano, assim como o camarão e o peixe fresco


29/03/2021 14:32 - atualizado 29/03/2021 16:55

Além de encarar a alta de até 36% no preço médio do bacalhau, consumidor deve pesquisar antes de comprar, pois valor do produto pode variar 175%, dependendo do estabelecimento(foto: Élcio Paraíso/Divulgação )
Além de encarar a alta de até 36% no preço médio do bacalhau, consumidor deve pesquisar antes de comprar, pois valor do produto pode variar 175%, dependendo do estabelecimento (foto: Élcio Paraíso/Divulgação )
A Semana Santa, que começou neste domingo (28/3) e vai até 3 de abril, será de penitências ao bolso do consumidor de Belo Horizonte e Região Metropolitana. Ao menos para aqueles que pretendem incluir bacalhau no tradicional almoço desta sexta-feira (2/4). O preço médio do produto subiu até 36% em relação ao mesmo período de 2020. A constatação é de um levantamento divulgado nesta segunda-feira (29/3) pelo site Mercado Mineiro

A pesquisa fez consultas às principais lojas do Mercado Central e peixarias da grande BH entre 25 e 26 de março. A variação de 36% foi encontrada para o quilo do bacalhau tipo Porto Imperial. Em março do ano passado, ele era encontrado pela média de R$ 100,65 . Este ano, é vendido a R$ 136,90. O bacalhau do tipo Saithe também ficou mais caro. De R$ 50,61, passou a custar R$ 63,10, alta de 25%. 

Segundo o diretor do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu, lojistas e fornecedores justificam os acréscimos com alta do dólar. Outro fator apontado é a oferta restrita de materiais para embalagem, que acaba afetando o produto final. Nas distribuidoras da Grande BH, os descartáveis sofreram reajustes de até 150% nos últimos 12 meses.

Os acompanhamentos do prato principal também prometem salgar o cardápio. Segundo a pesquisa, o quilo do camarão Sete Barbas foi de R$49,94 para R$55,62, elevação de 11%. Substituir o bacalhau para fazer economia também não será tarefa fácil, já que os peixes frescos também sofreram aumentos significativos. 

Quem optar pela traíra, por exemplo, vai gastar 46% a mais em relação ao último feriado, já que o valor médio do quilo do peixe passou de R$ 21,12 para R$ 30,75. Vendido a R$ 67,55 o quilo, o salmão subiu 27%. A alta de preços também é significativa para o surubim (25%), a sardinha (20%), a tainha (36%) e a traíra (46%). 

Variações

Além da escalada de preços, o consumidor também terá de encarar a boa velha maratona de pesquisas antes de efetuar suas compras neste feriado. Dependendo do estabelecimento, um mesmo produto pode custar até 175% mais caro, de acordo com o Mercado Mineiro. 

É o caso do bacalhau Saithe, com valores que vão de R$ 39,90 até R$ 109,80. O tipo Imperial oscila de R$ 106,69 a R$ 169, ou seja: 58%. O camarão rosa limpo médio pode custar de R$ 58  até R$ 140, variação de 141%. Diferenças significativas também foram verificadas no preço médio de produtos como: filé de merluza (50%), salmão (92%), sardinha (120%), tilápia (56%) e piratininga (91%). A pesquisa completa pode ser acessada no site Mercado Mineiro


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade