Publicidade

Estado de Minas Mudança

EUA atualizam recomendações de viagem, mas mantêm orientação de evitar o Brasil

Por causa da melhora da situação da pandemia em algumas regiões, o Departamento de Estado dos EUA voltou a classificar o risco de viajar para cada país em níveis de 1 a 4, e o Brasil está no nível de alerta máximo


07/08/2020 14:33 - atualizado 07/08/2020 15:22

(foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
(foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
Os Estados Unidos atualizaram os protocolos de risco globais de viagens para os cidadãos norte-americanos, que estavam em vigor desde 19 de março, e orientavam evitar qualquer viagem internacional, por causa da pandemia do novo coronavírus. Agora, o Departamento de Estado do país voltou a separar as orientações por níveis, de 1 a 4, dependendo da situação em cada região. O Brasil está no nível 4, de alerta máximo, e a orientação de evitar viajar para o país permanece. 

 

A decisão foi tomada ao se considerar “a melhoria das condições em alguns países e deterioração eventual em outros”, segundo nota da Embaixada norte-americana no Brasil. De acordo com o comunicado, a escala de recomendação de viagem é baseada não apenas em indicadores de risco sanitários, mas também crime, terrorismo, perigo de seqüestro, instabilidade social e desastres naturais, entre outros. O Departamento de Estado afirma que continuará monitorando as condições de saúde e segurança no mundo, e vai manter as recomendações atualizadas. 
 
Além do Brasil, os EUA também não recomendam que seus cidadãos viagem para boa parte da América Latina, incluindo Argentina, Bolívia, Colômbia e Peru. Já a orientação para Uruguai, Chile, Paraguai e Equador é, se for viajar, manter cuidado extra, além de se atentar para áreas com risco maior. 
 
A recomendação de evitar viajar também segue valendo para Rússia, China, Índia, boa parte do Oriente Médio, alguns países africanos e alguns estados do México. Por outro lado, o Departamento de Estado orienta que é mais seguro viajar, com cuidados extras, para a Europa, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Japão. O mapa completo com as orientações está no site do Departamento de Estado dos EUA. 
 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 
 
*Estagiário sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade