UAI
Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

Vídeo de Bolsonaro em aeroporto foi gravado em 2017 no Brasil, não no Equador

A gravação, na qual Bolsonaro é ovacionado ao deixar a área de desembarque de um aeroporto, também foi enviada ao WhatsApp do AFP Checamos para verificação


28/05/2021 19:22 - atualizado 28/05/2021 19:22


 

Captura de tela feita em 27 de maio de 2021 de uma publicação no Facebook
Captura de tela feita em 27 de maio de 2021 de uma publicação no Facebook
Um vídeo em que o presidente Jair Bolsonaro é recebido por uma multidão eufórica em um aeroporto foi visualizado mais de 68 mil vezes em publicações que asseguram mostrar a chegada do mandatário brasileiro ao Equador, em 23 de maio deste ano. “Se está assim lá, imagina aqui”, garante uma das postagens. Isso é falso. O vídeo viralizado foi gravado em 8 de junho de 2017, em Natal, no Rio Grande do Norte, quando Bolsonaro ainda dava os primeiros indícios de que iria concorrer ao Palácio do Planalto.


“É o Paul McCartney, o Elton John, o Bill Gates????? Não, é o melhor Presidente do Brasil de todos os tempos chegando no Equador !!!!”, diz o texto que acompanha o vídeo, compartilhado desde o último dia 25 de maio no Facebook (1, 2, 3), Instagram (1, 2, 3) e Twitter (1, 2, 3).

A gravação, na qual Bolsonaro é ovacionado ao deixar a área de desembarque de um aeroporto, também foi enviada ao WhatsApp do AFP Checamos para verificação. Nas imagens, nenhuma pessoa é vista usando máscaras de proteção contra a covid-19 e o áudio original foi sobreposto por uma música pop. 

Bolsonaro foi ao Equador no último dia 23 de maio para acompanhar a posse do novo presidente do país, Guillermo Lasso. As imagens compartilhadas nas redes não foram feitas, contudo, nesse contexto.

Fotos da AFP mostram que Bolsonaro foi recebido por um pequeno grupo de pessoas no aeroporto internacional de Quito e que, ao contrário do visto no vídeo viralizado, todos utilizavam máscaras, inclusive o presidente. 

Vídeo antigo

Por sua vez, uma busca no Google pelas palavras-chave “Bolsonaro”, “ovacionado” e “aeroporto” mostra que o presidente publicou no Twitter em 8 de junho de 2017 um vídeo com muitos dos mesmos elementos vistos na gravação viralizada. Na legenda, Bolsonaro informou que o registro foi feito no aeroporto de Natal, no Rio Grande do Norte.

Em ambas as gravações, é possível identificar o mesmo cartaz, o mesmo balão e a mesma bandeira do Brasil pendurada em uma escada rolante, como demonstrado abaixo: 

 

Bolsonaro chega ao aeroporto internacional de Quito, Equador, em 23 de maio de 2021 (Rodrigo Buendia / AFP)
Bolsonaro chega ao aeroporto internacional de Quito, Equador, em 23 de maio de 2021 (Rodrigo Buendia / AFP)


Uma segunda busca, desta vez especificamente por registros da chegada de Bolsonaro a Natal, leva exatamente ao vídeo viralizado, publicado no YouTube em 8 de junho de 2017, com a legenda: “BOLSONARO - A recepção de Seleção no Aeroporto de Natal RN 06/2017”.

Na gravação original, sem a música pop, é possível ouvir claramente que a multidão entoava “1, 2, 3, 4, 5, mil, queremos Bolsonaro presidente do Brasil”, o que sugere que o registro foi feito antes da eleição de Bolsonaro.

Outro elemento permite confirmar a localização do vídeo. Nos primeiros segundos da gravação, é possível ver a fachada de uma loja chamada Serra Dourada. Este é o nome de uma das locadoras de veículos localizadas dentro da área de desembarque doméstico do aeroporto de Natal, como detalhado em seu site.

Bolsonaro foi ao Rio Grande do Norte em junho de 2017 para participar de um evento promovido pela União Nordestina dos Plantadores de Cana-de-Açúcar. Apesar de ainda não haver confirmado oficialmente sua candidatura ao Palácio do Planalto, o então deputado federal já havia declarado, na época, seu interesse em concorrer.

O vídeo antigo volta a circular em um momento de queda na popularidade de Bolsonaro, devido a sua gestão da pandemia de covid-19. Em maio deste ano, uma pesquisa do Datafolha indicou que o ex-presidente Lula derrotaria Bolsonaro em um eventual segundo turno nas eleições de 2022.

Conteúdo semelhante foi verificado pelo site Aos Fatos.

 


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

 

Os chamados passaportes de vacinação contra a COVID-19 estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países.

O sistema de controle tem como objetivo garantir o trânsito de pessoas imunizadas e fomentar o turismo e a economia.  


Especialistas dizem que os passaportes de vacinção impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

[VIDEO3]

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade