Publicidade

Estado de Minas VACINAÇÃO

EUA oferecem cerveja, maconha, donuts e até dinheiro para quem se vacinar

Em várias cidades dos Estados Unidos, prêmios para quem for se vacinar contra a COVID-19 podem chegar até a um carro


04/05/2021 09:08 - atualizado 04/05/2021 09:31

(foto: AFP / Kenzo TRIBOUILLARD)
(foto: AFP / Kenzo TRIBOUILLARD)
A forte campanha de vacinação do presidente norte-americano Joe Biden segue a todo vapor. E para imunizar o maior números de pessoas no país, vale tudo em matéria de recompensa. Os 'prêmio' vão desde cerveja, donuts, maconha, dinheiro e até um carro.

Em Detroit, Michigan, por exemplo, as autoridades locais estão oferecendo 50 dólares a cada pessoa que dê carona a outra até um dos centros de vacinação na cidade. O objetivo do governo é alcançar a imunidade de grupo o mais rápido possível em todo o país, que tem mais de 328 milhões de habitantes.

Como ainda há muitos norte-americanos que se recusam serem vacinados, a ideia é tentar estimulá-los de outra forma. Em algumas cidades, os governos locais estão oferecendo cerveja, donuts e até maconha. Em troca, o ciadão só têm de estender o braço e ser vacinado. Algumas cidades vão mais longe, e oferecem até um carro.

CERVEJA


A Cervejaria Budweiser também entrou na 'brincadeira', e está oferecendo cerveja para quem for vacinado. Até o dia 16 de maio, consumidores com 21 anos ou mais podem acessar o site da empresa e apresentar o comprovante de vacinação. Esse comprovante pode ser uma foto do adesivo 'I Got Vaccinated', uma foto do curativo ou uma selfie tirada enquanto a pessoa estava sendo vacinada.

A iniciativa está acompanhada de um anúncio intitulado 'Reunited with Buds', com a música 'Don’t Stop Me Now', do Queen, ao fundo.

A cerveja também será a 'premiação' de quem se vacinar no estado de Nova Jersey. O governador Phil Murphy anunciou que quem tomar a primeira dose da vacina contra a COVID-19, em maio, terá direito a uma cerveja de graça. Basta escolher um dos 13 bares cadastrados na parceria com o governo estadual. Para participar da ação, batizada de 'Shot and a Beer', é necessário que os cidadãos tenham mais de 21 anos e que apresentem o cartão de vacinação para as cervejarias participantes.

“Estamos lançando nosso programa 'Shot and a Beer' para encorajar os elegíveis de Nova Jersey com mais de 21 anos a se vacinarem”, disse Murphy. “Qualquer pessoa de Nova Jersey que receber sua primeira dose de vacina no mês de maio e levar seu cartão de vacinação a uma cervejaria participante receberá uma cerveja grátis.”

Apesar de 37% da população já estar imunizada, incluindo pessoas com 16 anos, a iniciativa faz parte da "Operação Verão de Jersey”, que visa incentivar a imunização e tornar a vacina mais disponível, oferecendo consultas imediatas.

“Estamos concentrando nosso trabalho para atingir nossa meta inicial de 4,7 milhões de habitantes de Nova Jersey vacinados até 30 de junho”, disse Murphy.

O estado também está estendendo a mão aos moradores de áreas carentes com informações sobre a vacina e ajudando os moradores a marcarem consultas, segundo o governador. New Jersey está fazendo parceria com líderes religiosos também para o programa “Grateful for the Shot”, que Murphy disse “tornará possível para os fiéis irem diretamente dos serviços religiosos para os locais de vacinação”.

O estado em breve irá avaliar as restrições da COVID-19, com o intuito de aliviar as medidas, aumentando à capacidade dos restaurantes internos, desde que durante as festas, fiquem a dois metros de distância e que respeitem o limite das reuniões ao ar livre.

No Brasil, apenas 6,7% da população foi vacinada com os imunizantes contra a COVID-19. Na capital brasileira, o Governo do Distrito Federal resolveu incentivar os idosos, que fazem parte do grupo prioritário, a se vacinarem. A medida veio após baixa na imunização local devido a resistência a dose Oxford/AstraZeneca.

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas



 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade