UAI
Publicidade

Estado de Minas BOLETIM DA DEFESA CIVIL

Sobe para 24 o número de mortos no período chuvoso em Minas

Novos casos entraram na lista da Defesa Civil do estado, entre eles o de um homem eletrocutado na Serra do Cipó, na Grande BH


12/01/2022 11:16 - atualizado 12/01/2022 11:35

Morro da Pedreira, local onde um homem morreu em função das chuvas
Em Santana do Riacho, um homem morreu ao ser atingido por um raio durante uma escalada no Morro da Pedreira (parte mais escura), na Serra do Cipó (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Chegou a 24 o número de pessoas que morreram em ocorrências durante as chuvas que atingem Minas Gerais há várias semanas. O boletim foi atualizado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) na manhã desta quarta-feira (12/1). 

Os novos casos que passaram a integrar o boletim começam pela morte de um homem de 55 anos que estava desaparecido desde o dia 8 após um deslizamento de terra em Ouro Preto, Região Central de Minas. A casa dele foi destruída pela lama. 

Também foram localizados os corpos das duas mulheres de 55 e 79 anos que tiveram o carro levado pela enxurrada em Perdigão, Centro-Oeste de Minas, após a subida de um córrego. O caso também foi em 8 de janeiro. 

Em Santana do Riacho, na Grande BH, ontem (11/1), um homem de 34 anos morreu ao ser atingido por um raio enquanto escalava o Morro da Pedreira, na Serra do Cipó. Uma mulher que estava com ele sofreu queimaduras leves e foi levada ao Hospital Risoleta Neves, na Região de Venda Nova, em BH. 

Por fim, nessa terça, um homem foi vítima de desabamento em Contagem. Testemunhas disseram que o muro da empresa onde ele trabalhava caiu sobre ele. “Ainda segundo informações de populares, o que causou a queda do muro foi um forte vendaval que ocorria no momento do acidente”, diz a Cedec. O corpo foi resgatado por militares dos bombeiros. 

Vale lembrar que, conforme a Defesa Civil de Minas, as 10 mortes ocorridas em Capitólio, no Sudoeste de Minas, depois que uma rocha se desprendeu do cânion do Lago de Furnas e atingiu barcos de turistas, ainda não entraram no boletim porque o caso está sob investigação. 

Ainda de acordo com o boletim de hoje, chegou a 341 o número de municípios em situação de emergência, aumento de mais de 135% em relação ao boletim de ontem, que contabilizava 145 localidades com o decreto. 

Os desabrigados já somam 3.992 pessoas. A classificação é para pessoas que necessitam de abrigo público como habitação temporária em função de danos ou ameaças de danos em suas casas. 

Já o número de desalojados é de 24.610. São pessoas que também precisaram sair de seus imóveis, diante do risco, mas que se deslocaram para as casas de parentes ou amigos. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade