UAI
Publicidade

Estado de Minas VARGINHA

Novo cangaço: alvo de bandidos seria centro de distribuição de dinheiro

Trabalho em conjunto da PM, PRF e Bope aconteceu após denúncias anônimas e planejamento de ação


31/10/2021 17:21 - atualizado 31/10/2021 20:18

Coletiva de imprensa
Coletiva de imprensa sobre o novo cangaço, em Varginha (foto: Camilla Dourado/Esp. para o EM)
Durante coletiva de imprensa sobre a  operação Novo Cangaço, em Varginha, no Sul de Minas, que terminou com 26 bandidos mortos , as autoridades revelaram que o alvo da quadrilha seria o Setor de Retarguarda e Tesouraria do Banco do Brasil (Seret) ou alguma empresa de transporte de valor.
 
A operação contou com o trabalho da Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). 
 
"O trabalho começou após denúncias anônimas. Fomos mapeando toda a situação para chegar nesse momento. É uma operação que foi planejada e muito bem estruturada. O grande êxito foi esse: nenhum cidadão teve alguma situação de risco. A ideia era fazer a prisão, mas quando notaram a presença dos policiais, revidaram", explica o chefe de Comunicação da PRF, inspetor Aristides Júnior.

As investigações deram conta de que o alvo da quadrilha seria o Setor de Retarguarda e Tesouraria do Banco do Brasil (Seret). "A nossa preocupação principal seria o Seret, onde todo o dinheiro é distribuído para o Sul de Minas, ou alguma empresa que faz o transporte de valor aqui na cidade", diz o comandante do Bope, Tenente Coronel Rodolfo César Morotti.

Ainda segundo o comandante do Bope, a quadrilha estava preparada para um grande confronto. "Pela quantidade de munição e armamento, eles tinham capacidade para um confronto maior. Uma ponto 50 não é muito fácil de achar", afirmou o Tenente Coronel.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade