UAI
Publicidade

Estado de Minas EXTREMOS EM POUCOS DIAS

Em 20 dias, BH vai de 36ºC para 15ºC e prevê mais mudanças no termômetro

Segundona véspera de feriado atinge 15ºC e pode registrar a mais baixa temperatura máxima de 2021; mas os termômetros devem se aproximar dos 30ºC em breve


11/10/2021 16:54 - atualizado 11/10/2021 17:07

Manhã de céu encoberto por nuvens e neblina na capital mineira
Clima em Belo Horizonte nesta segunda-feira (11/10) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Calorão insuportável, friozinho de bater os dentes. Longo período de estiagem, fortes chuvas com volume inesperado. Essa tem sido a tônica em Belo Horizonte nos últimos dias. Para se ter uma ideia, os termômetros foram de  36,4ºC do fim de setembro  para 15ºC, nesta segunda-feira (11/10). E a meteorologia avisa: vai continuar assim.
 
Hoje, véspera do feriado de Nossa Senhora Aparecida, BH pode registrar um recorde um tanto inusitado. "Se a temperatura mais alta não passar de 18ºC hoje, como é previsto, pode ser considerada a menor temperatura máxima do ano de 2021 na capital”, afirma o meteorologista Claudemir Azevedo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
 
Em outras palavras, BH sempre passou dos 18ºC em algum momento de todos os dias de 2021 - ao menos até hoje. E a previsão para amanhã, dia em que é celebrado o feriado mesmo, não é muito diferente de hoje: chuvinha durante o dia todo, com mínima de 14ºC e máxima de 20ºC.
 

Mas...

 
O tempo instável vai continuar. Se hoje os termômetros marcaram 15ºC, daqui a três dias podem voltar a se aproximar dos 30ºC novamente. Isso porque Claudemir Azevedo prevê que quinta e sexta-feiras terão temperatura máxima de 28ºC. E o que parece mais improvável hoje: não deve chover nada na quinta.
 
Confira a máxima para cada dia: 
  • Terça-feira (12/10) - máxima de 20°C
  • Quarta-feira (13/10) - máxima de 24°C
  • Quinta-feira (14/10) - máxima de 28°C
  • Sexta-feira (15/10) - máxima de 28°C
Enquanto os fãs do calor brigam com os adeptos do friozinho, a notícia que agrada a todos: com esse tempo nublado, a umidade em BH hoje está na de 80%, longe do índice inferior a 60% prejudicial à saúde, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).
 

Extremos

 
Em apenas 10 dias, Belo Horizonte já superou o volume de chuva esperado para todo o mês de outubro. “Nos primeiros dez dias de outubro, já choveu mais que o esperado para todo o mês em Belo Horizonte. A média de chuvas para o mês é de 104,7 mm. Nas estações da Pampulha e do Cercadinho, desde o dia (5/10) até hoje (11/10), o Inmet registrou aproximadamente 106,8 mm de chuva”, afirma Claudemir Azevedo.
 
Vale lembrar que no fim de setembro, mais precisamente no dia 25, a capital mineira  completou 38 dias sem chuva alguma . Naquele dia, uma chuva colocou fim ao período de estiagem e deu início a uma  sequência de aguaceiro  que culminou no volume esperado para todo o mês de outubro - que abre o período chuvoso - em apenas 10 dias.  
 
Chuva em Belo Horizonte
A capital amanheceu com tempo chuvoso e friozinho nesta segunda (11/10) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
 

Em alerta!

 
Apesar de já ter causado estragos em BH, a chuva ainda não feriu ninguém na capital. Mas em Uberaba, no Triângulo Mineiro, uma mulher de 35 anos  morreu após ser levada com o próprio carro por uma enxurrada . Ao todo, as chuvas já desalojaram 340 pessoas em Minas neste atual período chuvoso - 280 em Ribeirão das Neves e 60 em Betim.
 
Árvore que caiu na Avenida Paranaíba, no Bairro Bom Jesus, Região Noroeste de BH
Queda de árvore por causa das chuvas em Belo Horizonte (foto: WhatsApp/Divulgação)
 
 
Na capital mineira, a Defesa Civil municipal emitiu um alerta até o início da amanhã com o risco de tempestade com ventos de até 50 km/h. Confira as recomendações do órgão  aqui .  
 
Já no restante do estado, o Inmet emitiu alerta de perigo para mais de 300 cidades mineiras, das quais 33 com risco de tempestade de granizo  ( confira a lista completa  aqui ).  
 
Em caso de forte chuva, a Defesa Civil recomenda:
 
  • Evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos ou perto de córregos e ribeirões nos momentos de forte chuva

  • Se notar rachaduras nas paredes das casas ou o surgimento de fendas, depressões ou minas d’água no terreno, avise imediatamente a Defesa Civil 

  • Nunca se aproxime de cabos elétricos rompidos. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199) 

  • Atenção especial para áreas de encostas e morros

  • Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores

  • Não atravesse ruas alagadas nem deixe crianças brincando nas enxurradas e próximo a córregos 
 
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Thiago Ricci 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade