UAI
Publicidade

Estado de Minas TEMPORAL E TRAGÉDIA

Mulher é levada com o carro por enxurrada durante tempestade em Uberaba

Durante a ocorrência, ela chegou a entrar em contato com o seu marido, para quem teria dito que o seu carro estava sendo arrastado para o Córrego dos Carneiros


02/10/2021 15:45 - atualizado 02/10/2021 17:58

Angélica Silva Lima
Angélica Silva Lima, de 35 anos, desapareceu após ser levada por enxurrada até o Córrego dos Carneiros (foto: Redes Sociais/Divulgação)
Bombeiros procuram neste sábado (2/10) por uma mulher de 35 anos que desapareceu após ser arrastada com o próprio carro por uma enxurrada em Uberaba, no Triângulo Mineiro, na noite de ontem. Angélica Silva Lima não foi mais vista após por volta das 21h dessa sexta-feira, quando foi levada até o Córrego dos Carneiros.
 
A ocorrência foi registrada entre os bairros de Lourdes e Antônio Barbosa, mais precisamente no cruzamento da Rua Topázio com avenida Padre Eddie Bernardes, onde ela tentou atravessar com o VW G4, que acabou sendo arrastado pela enxurrada. O veículo foi encontrado à margem do córrego, cerca de 1,5 km do local de onde teria caído.
 
Ainda de acordo com o 8º BBM, antes de desaparecer, a vítima chegou a fazer contato com o marido, para quem disse que o seu carro estava sendo arrastado pela enxurrada para o córrego dos Carneiros, na rua Padre Eddie Bernardes, no bairro de Lourdes.
 
carro de Angélica Silva Lima encontrado à margem de córrego
O carro da vítima foi localizado à margem de córrego (foto: 8º BBM/Divulgação)
 
Os bombeiros afirmaram também que as equipes da corporação estão trabalhando em quatro frentes. “A primeira frente refez todo o caminho, desde onde ela caiu até onde o carro foi encontrado. Uma outra frente continua as buscas seguindo por este caminho. Temos a frente com o nosso canil e temos uma quarta frente com os nossos drones”, diz nota.
 
Estão mobilizados o Pelotão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastre (Pemad) e Canil do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM). 
 

Tempestade causa estragos em Uberaba...

 
A climatologista Wanda Prata informou que, na noite dessa sexta-feira (1º/10), em Uberaba, entre 19h e 21h, choveu aproximadamente 95 milímetros de água, o que ajudou a recuperar o lençol freático de praticamente toda a cidade, com exceção no extremo norte.
 
cruzamento da Avenida Fidélis Reis com Rua Governador Valadares, em Uberaba, alagado
Um dos pontos de alagamento ontem à noite em Uberaba foi registrado no cruzamento da Avenida Fidélis Reis com Rua Governador Valadares (foto: Redes Sociais/Divulgação)
 
Segundo informações e imagens que circulam nas redes sociais, a chuva com ventania na cidade causou alagamento na Avenida Edilson Lamartine Mendes, no cruzamento da Avenida Fidélis Reis com Rua Governador Valadares, derrubou árvores nos bairros Jardim Ozanam e Santa Maria, e, além disso, arrancou telhados e tampa de caixas d'água no bairro Abadia.
 
Segundo o Instituto Clima Tempo, tanto neste sábado (2/10) como no domingo (3/10), a previsão em Uberaba é de sol com aumento de nuvens durante a parte da manhã e pancadas de chuva à tarde e à noite.
 

... mas também ajuda vazão de rio


A chuva da noite de ontem, segundo nota da Companhia Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau), fez com que a vazão do rio Uberaba saltasse dos 1.300 litros/segundo registrados na quinta-feira (30/9) para cerca de 4.000 litros/segundo, na manhã deste sábado (2/10).

Durante esta madrugada, a Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas manteve o planejamento de fechamentos dos Centos de Reservação (CR). 
 
Os onze CRs de Uberaba estão abertos durante todo o dia deste sábado.
 
Para domingo (3/10), conforme decisão da equipe de engenharia da Codau, os reservatórios serão fechados na madrugada, entre meia noite e 6h da manhã, para que o abastecimento se mantenha equilibrado, e durante o dia a distribuição de água será liberada para todos os bairros.
 
Ainda conforme a Codau, graças à chuva de ontem, o Rio Uberaba está com cerca de 30% a mais de volume.
 
Além disso, o sistema de transposição do Rio Claro foi desligado na manhã deste sábado depois de 104 dias em operação. Ele havia sido acionado com 73 dias de antecedência, em relação à 2020.
 
O presidente da Codau, José Waldir de Sousa Filho, declarou que neste momento há a segurança para suspender a transposição do rio Claro.
 
"Mas poderá ser acionada novamente, a qualquer momento, caso o rio volte a perder sua vazão. Os equipamentos permanecerão montados e equipes de plantão no Rio Claro", afirmou.

"Alertamos, entretanto, que nesta manhã de sábado, o consumo está muito alto e temos registro de intermitência na distribuição de água na região nordeste, abastecida pelo CR-11. Orientamos que ainda é necessário manter as medidas de economia para garantir a estabilidade no sistema”, complementou o presidente da Codau.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade