UAI
Publicidade

Estado de Minas IMUNIZAÇÃO

Público de 42 anos recebe 2ª dose em BH; idosos tomam dose de reforço

Segundo a prefeitura, a cidade atingiu o percentual de 79,7% de vacinados com a primeira dose ou dose única e 53,5% de imunizados com a segunda dose


06/10/2021 17:50 - atualizado 06/10/2021 18:14

Homem sendo vacinado contra a COVID-19
Cláudio tomou segunda dose da Pfizer, em BH (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
 
Com o envio de novas remessas pelo Ministério da Saúde, adultos de 42 anos foram aos postos de saúde de Belo Horizonte para receber a segunda dose e idosos a partir de 76 tomaram a dose de reforço, ambas da Pfizer. O sentimento entre os belo-horizontinos era claro: um alívio enorme por estar cada vez mais protegidos contra a doença.
 
Durante a manhã desta quarta-feira (6/10), foi possível ver que em alguns postos o fluxo de pessoas estava menor. Porém, próximo do horário de almoço, houve filas e movimento intenso, principalmente nos postos de vacinação em formato drive-thru, como o que foi montado no Corpo de Bombeiros, no Bairro Funcionários, em BH.

Para tomar a segunda dose, a prefeitura alerta que é necessário que a data no cartão de vacina esteja marcada para até 13 de outubro. Já para o reforço, a dose anterior tem que ter completado o período de seis meses ou faltar até 15 dias para completar este prazo.

Quem recebeu a segunda dose foi o empresário Cláudio Vinícius Bellini, de 42 anos, que celebrou o momento ao comparecer ao posto. “Missão cumprida. Ao longo da pandemia, fiz minha parte e agora me sinto mais tranquilo. Claro que devemos manter os cuidados até o fim da pandemia. Todo cidadão deve ser devidamente imunizado para eliminar a doença.”

Já a aposentada Wanda Araujo, de 89, foi imunizada com a terceira dose, desta vez da Pfizer – as duas primeiras foram da Coronavac. “Minha mãe estava ansiosa para tomar essa terceira dose. Nós ficamos atentos ao calendário para levá-la ao posto. Ela está muito satisfeita. Claro que temos de manter a cautela com relação aos cuidados em torno da doença. Ela só sai com a gente para ir à consulta e ao podólogo”, afirma a filha, Cláudia Araújo, de 57. 
 
Idosa sendo vacinada contra a COVID-19
Depois de ser imunizada com a Coronavac, D. Wanda Araújo recebeu a dose de reforço da Pfizer (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
 
 

Cartão de vacina e documento 


É importante lembrar que para tomar qualquer dose da vacina, é preciso levar o cartão de vacina, CPF e documento oficial com foto.

O horário de funcionamento dos locais de vacinação em dias úteis é das 8h às 17h para pontos fixos e extras e das 8h às 16h30 para pontos de drive-thru. Já aos sábados os postos fixos e extras funcionam das 7h30 às 14h e os pontos drive-thru das 8h às 14h.

Há também quatro pontos de vacinação com horário noturno, que funcionam de segunda a sexta-feira. Confira os horários e endereços: 
 
  • UFMG Campus Saúde (Escola de Enfermagem): avenida Professor Alfredo Balena, 190 - Santa Efigênia – Funcionamento das 12h às 20h
  • Faculdade Pitágoras: rua dos Timbiras, 1.375 - Funcionários – Funcionamento das 8h às 20h 
  • UNA-BH: rua Aimorés, 1.451 - Lourdes – Funcionamento das 8h às 20h
 

Vacinômetro 


Segundo o boletim emitido pela prefeitura, a cidade atingiu o percentual de 79,7% de vacinados com a primeira dose ou dose única e 53,5% de imunizados com a segunda dose. Há ainda um percentual de 19,8% de pessoas residentes em outros municípios que foram vacinados na capital mineira. Cerca de 40 mil pessoas receberam também a dose reforço. 

Até o momento, quase 4 milhões de doses chegaram a BH por meio do Ministério da Saúde, das quais 3,7 milhões foram distribuídas. A prefeitura e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) garantem que há vacinas disponíveis para os públicos, incluindo adolescentes, incluídos recentemente no Plano Nacional de Imunizações (PNI).
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  
 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre  sintomas prevenção pesquisa  vacinação .
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara?  Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina?   Posso beber após vacinar?  Confira esta e outras  perguntas e respostas sobre a COVID-19 .

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade