UAI
Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM BH

Transmissão da COVID-19 desacelera em BH, mas segue em nível de alerta

Leitos de enfermaria registraram menor ocupação de 2021, enquanto vagas de terapia intensiva tiveram aumento na demanda


20/09/2021 20:45 - atualizado 20/09/2021 20:54

Belo Horizonte teve queda na transmissão da COVID-19, mas indicador ainda está no nível intermediário de alerta
Belo Horizonte teve queda na transmissão da COVID-19, mas indicador ainda está no nível intermediário de alerta (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Após sucessivas altas, a transmissão da COVID-19 em Belo Horizonte começou a semana em queda. A taxa registrada nesta segunda-feira (20/9), de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura da capital mineira, foi de 1,07. Apesar do declive, o indicador segue no nível intermediário de alerta, por estar acima de 1.

Atualmente, 107 pessoas se tornam vítimas da pandemia, em média, a cada 100 diagnósticos confirmados na cidade. Na sexta-feira (17/9), a taxa chegou a ficar em 1,08, maior patamar desde 27 de maio. Foram cinco aumentos consecutivos, até a queda desta segunda.

Também houve queda no indicador que afere a ocupação de leitos de enfermaria para pacientes com COVID-19 em Belo Horizonte. A taxa caiu de 32,1% para 27,3%, o menor índice já registrado em 2021.

BH tem apenas um indicador em nível de alerta intermediário atualmente
BH tem apenas um indicador em nível de alerta intermediário atualmente (foto: Janey Costa/EM/D.A Press)
Por outro lado, a demanda por vagas de enfermaria para pacientes com COVID-19 na capital mineira teve alta, saindo de 44,3% para 49,2%, ficando à beira do nível intermediário de alerta, quando é registrado 50% ou mais de ocupação. Não houve mudanças na oferta de leitos entre o fim da semana passada e o começo da atual.

Casos e mortes

Mais uma vez, Belo Horizonte não conseguiu contabilizar novos casos confirmados de COVID-19. A Secretaria Municipal de Saúde informou que está em processo contínuo de correção e validação da base de dados para solucionar os problemas que vem ocorrendo com a exportação após mudanças no servidor do Ministério da Saúde.

Com isso, a capital mineira continua registrando 278.370 casos confirmados de COVID-19. Do boletim de sexta para o atual, houve o acréscimo de 10 mortes por coronavírus, totalizando, assim, 6.661 vidas perdidas para a doença.

Vacinação

Belo Horizonte aplicou, do último informe divulgado na semana passada para o atual, mais 21.845 doses de vacina, sendo 1.785 de primeira dose, 17.368 de segunda dose e 2.512 de terceira.

A capital mineira já registrou 1.939.396 aplicações de primeira dose, outras 1.120.226 de segunda e 17.681 de dose de reforço. BH também já vacinou 59.232 pessoas com dose única, fabricada pela Janssen.

Ao todo, 82.3% do público-alvo já recebeu a primeira dose da vacina contra a COVID-19, enquanto 48,6% recebeu a segunda dose, completando o esquema vacinal.

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre  sintomas prevenção pesquisa  vacinação .
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara?  Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina?   Posso beber após vacinar?  Confira esta e outras  perguntas e respostas sobre a COVID-19 .

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade