Publicidade

Estado de Minas 'COLHEITA MALDITA'

Polícia desarticula grupo que roubou R$ 2 milhões de produtores em Minas

Ao todo, 20 integrantes da quadrilha foram presos pelos policiais civis em seis cidades diferentes: cinco do Alto Paranaíba e Triângulo e uma de São Paulo


28/07/2021 18:41 - atualizado 28/07/2021 19:00

A operação foi resultado de investigações da PCMG, iniciadas em fevereiro deste ano(foto: PCMG/DIvulgação)
A operação foi resultado de investigações da PCMG, iniciadas em fevereiro deste ano (foto: PCMG/DIvulgação)
Uma quadrilha especializada em roubos de fazendas no interior de Minas Gerais foi desarticulada nesta quarta-feira (28/7). Ao todo, 20 integrantes foram detidos durante a operação Colheita Maldita, da Polícia Civil, que estima que o grupo tenha causado um prejuízo de cerca de R$ 2 milhões.
 
Segundo informações da Polícia Civil mineira, além dos 20 presos, foram cumpridos 22 mandados de busca e apreensão. O saldo é resultado de uma investigação iniciada em fevereiro, quando ocorreu um roubo em uma fazenda de Ibiá. As prisões ocorreram em cinco cidades do Alto Paranaíba e Triângulo, além de uma no interior paulista:

  • Ibiá (4)
  • Uberaba (3)
  • Sacramento (8)
  • Perdizes (1)
  • Patrocínio (3) 
  • Batatais/SP (1) 
 
As buscas resultaram na apreensão de vários celulares e objetos que serão usados nas investigações. Os trabalhos continuam no intuito de prender outros suspeitos, bem como identificar demais integrantes da organização, prendê-los e também recuperar a maior parte de bens possível.
 
“O objetivo foi desmantelar uma organização criminosa especializada em furtos e roubos de fazendas, visando especialmente tratores e defensivos agrícolas”, explica a Polícia Civil.
 
Desde o início deste ano, a quadrilha roubou e furtou aproximadamente 20 maquinários, dezenas de ferramentas elétricas e pneumáticas usadas no campo, além de um caminhão e quantidade expressiva de agrotóxicos.
 

20 anos de prisão 

 
Os suspeitos podem responder por diversos crimes, como roubo triplamente majorado, receptação e organização criminosa. Se condenados, a pena é de mais de 20 anos de prisão.
 
Os policiais explicaram que o nome dado à operação advém do prejuízo acumulado na safra e na colheita de soja, além do mau resultado que alguns dos suspeitos já tiveram com a prática dos delitos. 
 
A ação contou com 70 policiais civis do Departamento de Polícia Civil em Uberaba, da Delegacia Regional em Araxá, da Delegacia Rural em Araxá e também das delegacias em Ibiá, Campos Altos, Sacramento, Perdizes, Nova Ponte, Conquista e Santa Juliana.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade