Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Após quatro meses cirurgias eletivas são liberadas em Minas

Entenda como funcionarão as cirurgias eletivas e quais são as restrições


24/06/2021 18:12 - atualizado 24/06/2021 18:47

Cirurgias consideradas não emergências voltam a ser liberadas com restrições (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 09/12/2020)
Cirurgias consideradas não emergências voltam a ser liberadas com restrições (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 09/12/2020)
 
Cirurgias eletivas, procedimentos considerados sem caráter emergencial, estão liberadas em Minas a  partir desta quinta-feira (24/6) após quatro meses. A decisão ocorreu em razão da redução de solicitações para internação e da taxa de incidência da doença. 
 
Segundo o Comitê Extraordinário COVID-19, grupo de trabalho que acompanha a situação da pandemia no estado, houve uma redução de 13% nas solicitações para internação nas últimas quatro semanas e a taxa de incidência da doença caiu 3% nos últimos 14 dias e 14% nos últimos sete dias. O Comitê divulgou na tarde desta quinta-feira uma nova resolução da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) para os procedimentos. 
 
 
As recomendações valem para as redes pública e privada e os mutirões para a realização de cirurgias eletivas seguem proibidos. Os procedimentos deverão seguir as normas específicas para cada onda do Minas Consciente, plano do governo para a retomada segura e gradual da economia. 

Entenda como funcionarão as cirurgias eletivas: 

  • Onda vermelha: liberados procedimentos cirúrgicos em ambientes ambulatoriais.
  • Onda amarela: liberados procedimentos cirúrgicos hospitalares que não demandem intubação orotraqueal (com inserção de tubo até a traqueia) ou sedação profunda.
  • Onda verde: liberados todos os tipos de cirurgia eletivas, mas caberá ao gestor local e da unidade de atendimento analisar a disponibilidade de equipes e insumos hospitalares.

Cirurgias eletivas estavam suspensas desde fevereiro. Devido à alta de casos de COVID-19 no estado no final do mês de maio, o governo de Minas, por meio do programa Minas Consciente, havia reforçado que as cirurgias eletivas continuariam proibidas até 30 de junho, inclusive na rede particular.

Andamento da pandemia nas regiões mineiras: 

Atualizações de ondas do Minas Consciente divulgadas em reunião do Comitê Covid-19 (foto: Imprensa MG)
Atualizações de ondas do Minas Consciente divulgadas em reunião do Comitê Covid-19 (foto: Imprensa MG)


Entre as macrorregiões, 12 do total de 14 macrorregiões seguem na onda vermelha. O Vale do Aço e o Sudeste permanecem na onda amarela. “Nos últimos sete dias, vimos poucas alterações no estado. Algumas regiões ainda seguem como foco de atenção, porque o chamado grau de risco continua maior’’, destacou o secretário adjunto de Saúde, André dos Anjos.

Centro, Jequitinhonha, Leste, Noroeste, Norte, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul seguem na onda vermelha, além das macrorregiões Centro-Sul, Leste do Sul, Nordeste, Oeste e Sul, porém se enquadram na classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável e passam por análise mais minuciosa dos indicadores de incidência e espera por atendimento. Por isso, o secretário reforçou a necessidade de a população usar máscara, fazer a higienização correta das mãos e manter o distanciamento. “São cuidados necessários mesmo entre as pessoas que já tomaram a vacina”, ressalta.

André dos Anjos também apontou a queda na proporção de óbitos pelo coronavírus entre a população idosa. Somente entre as pessoas com idades de 70 a 79 anos, o número caiu de 50% para 26% do total das mortes registradas pela doença no estado. 

Na análise por microrregiões, houve progressão para a onda verde em Coronel Fabriciano. Já Curvelo, Patrocínio/Monte Carmelo, Guanhães, Itabira, Araçuaí, Turmalina/Minas Novas, João Pinheiro, Patos de Minas, Janaúba, Montes Claros e Taiobeiras poderão avançar para onda amarela. 

 

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 
 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.


Quais os sintomas do coronavírus?

Desde a identificação do vírus Sars-CoV2, no começo de 2020, a lista de sintomas da COVID-19 sofreu várias alterações. Como o vírus se comporta de forma diferente de outros tipos de coronavírus, pessoas infectadas apresentam sintomas diferentes. E, durante o avanço da pesquisa da doença, muitas manifestações foram identificadas pelos cientistas. Confira a relação de sintomas de COVID-19 atualizada.

O que é a COVID-19?

A COVID-19 é uma doença provocada pelo vírus Sars-CoV2, com os primeiros casos registrados na China no fim de 2019, mas identificada como um novo tipo de coronavírus pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em janeiro de 2020. Em 11 de março de 2020, a OMS declarou a COVID-19 como pandemia.


Veja vídeos explicativos sobre este e outros tema em nosso canal

 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade