Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Em Uberaba, 2,5 mil estão atrasados com a 2ª dose da vacina contra COVID-19

Infectologistas alertam que a pessoa que recebeu apenas uma dose da vacina não está totalmente protegida e pode ter quadro grave da doença


09/06/2021 15:01 - atualizado 09/06/2021 15:16

Nesta semana em Uberaba novos grupos começarão a ser vacinados contra a COVID-19(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Nesta semana em Uberaba novos grupos começarão a ser vacinados contra a COVID-19 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
É alto o número de pessoas em Uberaba que ainda não foram tomar a segunda dose da vacina contra a COVID-19. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, de quase 85 mil pessoas que já tomaram a primeira dose da vacina na cidade, aproximadamente 2,5 mil destes contemplados não tomaram a 2ª, ou seja, já expirou o prazo da conclusão de suas vacinações contra o novo coronavírus.
 
Segundo o último Vacinômetro de Uberaba, atualizado nesta quarta-feira 9/6, foram aplicadas 83.895 primeiras doses e 37.934 segundas doses, totalizando 121.829 doses aplicadas no município.
 
Segundo a infectologista Danielle Maciel, se a pessoa não tomar a segunda dose não estará protegida dos quadros graves da COVID-19 nem de possível internação, podendo evoluir para o óbito. “Além disso, essas pessoas continuam sendo potenciais transmissoras da doença”, alertou.
 
A coordenadora da vacinação contra a COVID-19, em Uberaba, Ana Vera Abdanur, informou que a maioria das pessoas que não buscou a segunda dose está no grupo que tomou a CoronaVac, que tem intervalo de quatro semanas entre as doses. Já para a AstraZeneca, o intervalo é de 12 semanas.
 
“Cerca de 2,5 mil a 3 mil pessoas, entre profissionais de segurança, trabalhadores da saúde e idosos acima de 60 anos, estão com a vacinação incompleta. É importante que as pessoas se atentem ao cartão de vacinas para verificar a data específica para o reforço e ir ao drive”, ressaltou durante entrevista à Rádio JM.
 

Uberaba divulga cronograma de vacinação até sexta-feira

A prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, divulgou um novo cronograma de vacinação contra a COVID-19 até a próxima sexta-feira (11).

Nesta quarta-feira (9/6) e quinta-feira (10/6), serão contemplados com a 1ª dose os profissionais de saúde a partir de 34 anos das seguintes categorias: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliar de enfermagem, nutricionistas, técnico de nutrição, auxiliar de nutrição, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biomédicos, farmacêuticos, técnicos de farmácia, balconistas de farmácia, odontólogos, técnicos em saúde bucal, auxiliar de saúde bucal, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, técnicos de radiologia, técnicos de laboratório, biólogos, médicos veterinários, educadores físicos e cuidadores de idosos.
 
Já na próxima sexta-feira (11/6), ainda de acordo com a Secretaria de Saúde de Uberaba, poderão ser vacinados profissionais de saúde a partir de 34 anos, profissionais aeroportuários, motoristas de ônibus, gestantes sem comorbidades a partir de 35 anos, além dos grupos prioritários de comorbidades.
 
Além disso, segue ao longo da semana em Uberaba a aplicação de 1ª dose de vacinação nas pessoas com comorbidades, com deficiência permanente cadastradas no BPC, com Síndrome de Down e os pacientes renais em diálise, todos a partir de 18 anos.
 

Ocupações nas UTIs ainda perto do limite

A taxa de ocupação em leitos de enfermaria para pacientes com COVID-19 em Uberaba iniciou leve redução. A vacinação das pessoas acima de 60 anos, entre outros públicos, pode ter provocado a diminuição, já que no último mês de maio foi registrado no município o maior número de casos positivos da doença, desde o início da pandemia.
 
Nestes primeiros oito dias de junho, continuam altos para a cidade o número de mortes e novos casos diários. Nas últimas 24 horas, foram registrados 106 casos positivos e 11 mortes.
 
Nos últimos dois meses em Uberaba, de um total de 209 leitos de enfermaria/COVID disponíveis nas redes públicas e privadas da cidade, havia em torno de 160 internados.

Segundo o último boletim epidemiológico, há neste momento 129 internados na ala enfermaria/COVID de Uberaba.
 
Por outro lado, desde o mês de fevereiro deste ano, as internações em UTIs/COVID da cidade estão no limite ou perto disto.
 
Conforme o último boletim, de 103 leitos de UTI para pacientes com COVID-19 disponíveis, 88 estão ocupados, sendo que dos 60 existentes na rede pública, 57 estão com pacientes; e dos 43 da rede privada, há 31 pessoas em estado grave.
 
Desde o início da pandemia, foram contabilizados em Uberaba 30.349 casos positivos, sendo que destes, 1.038 pessoas morreram e 26.584 se recuperaram.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade