Publicidade

Estado de Minas ESPERA

Médico de Sabará reinfectado por COVID-19 tem vacinação adiada

Médico reinfectado não conseguiu tomar a vacina contra a COVID-19 ainda. Ele está apreensivo, pois tem contato com pacientes suspeitos de coronavírus


12/03/2021 18:43 - atualizado 13/03/2021 13:24

Médico entende que não poderiam abrir um frasco somente para ele, mas questiona o fato de não terem reagendado a aplicação da vacina para o dia seguinte(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A press)
Médico entende que não poderiam abrir um frasco somente para ele, mas questiona o fato de não terem reagendado a aplicação da vacina para o dia seguinte (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A press)

O médico Fernando Henrique de Assis, de 29 anos, morador de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), entrou recentemente para a história da pandemia da COVID-19 como sendo a primeira pessoa em Minas Gerais a se reinfectar pelo novo coronavírus. Agora, a saga do médico é para conseguir tomar a vacina em sua cidade. Na última quinta-feira (11/3), ele estava agendado, mas retornou do posto de saúde sem conseguir se imunizar. A expectativa é de que ele receba a dose apenas na semana que vem.

 

O médico é morador do Bairro Paciência e médico de tráfego, especialista em trânsito e atua em clínicas credenciadas ao Detran, em Sabará, Caeté e Belo Horizonte. Ele trabalha, também, com a medicina do trabalho, onde tem contato com pessoas suspeitas da COVID-19.

 

Fernando faz parte do grupo prioritário que já foi imunizado em Sabará, porém, seu caso foi específico: ele teve que aguardar um período para que pudesse tomar a vacina contra a COVID-19, já que estava realizando vários testes para pesquisas que investigam casos de reinfecção. Os estudos estavam sendo feitos pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). No período, se ele se vacinasse, poderia dar alguma alteração nos resultados. Somente a partir de 2 de março ele ficou disponível para tomar a primeira dose, data em que entrou em contato com funcionários da prefeitura de Sabará para tentar o agendamento, que ficou para nove dias depois.

 

“Chegando ontem (11/3), no dia agendado na Policlínica, uma enfermeira disse que infelizmente tinha a vacina, mas que não poderia me vacinar porque se abrisse um frasco naquele momento ela perderia as outras doses, pois não havia nenhuma outra pessoa para ser vacinada naquele momento. Eu questionei se poderia me vacinar hoje, sexta-feira (12/3), e ela disse que não porque seria o drive thru dos idosos. Na segunda-feira também não daria para agendar, porque o dia já estaria cheio”, conta Fernando, que teve a data confirmada somente para a próxima quarta-feira (17/3), o que gerou desconforto.

 

Sabará já imunizou profissionais da área de saúde e segue, no momento, vacinando idosos acima de 78 anos. Fernando se sente indignado com a prefeitura por não ter conseguido um agendamento rápido e por estarem protelando a urgência no seu caso. “Estou revoltado por pessoas de academia já terem sido vacinadas na cidade e eu, quando preciso de agendamento rápido, não sou notado. Sou um médico em contato com pacientes com suspeita da COVID-19”, pontuou Fernando, que relembrou o caso polêmico que ocorreu na cidade, quando funcionários de academias e educadores físicos foram imunizados antes dos idosos.

 

Por nota, a prefeitura de Sabará informou que "conforme já informado anteriormente, a vacinação do Fernando Assis estava agendada para dia 11/3. O paciente foi orientado a buscar a unidade de saúde no período da manhã (até as 12horas). O paciente compareceu à Unidade Policlinica às 15h20. Só havia disponibilidade de vacina em apresentação multidose, ou seja, é necessário aplicação em 10 pessoas. Em função disso está sendo realizado o agendamento com horário. Foi reagendado uma nova data em comum acordo com o paciente. Ontem, em função do drive thru, a equipe de Imunização fez contato com o paciente oferecendo a oportunidade de se vacinar, mas o mesmo informou que prefere aguardar a nova data".

 
Divulgação do caso de reinfecção

Desde 1º de março, quando a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) confirmou a reinfecção de Fernando Henrique de Assis, o boletim epidemiológico de Sabará segue sem nenhuma menção específica sobre o caso. Nas páginas oficias da prefeitura de Sabará, como site ou redes sociais, também não há informação sobre a reinfecção ocorrida na cidade.

 

“No dia 1º de março, a Secretaria Estadual de Saúde informou à prefeitura de Sabará sobre a confirmação do meu caso de reinfecção por e-mail com todos os detalhes. A divulgação do caso é uma questão epidemiológica importante na cidade e eu, inclusive, entrei em contato também, repassando os detalhes como meu perfil, sintomas e endereço residencial. Tudo foi enviado, mas até agora a prefeitura de Sabará não divulgou a respeito”, alertou Fernando.

 

A assessoria de comunicação da prefeitura foi procurada pela reportagem e questionada sobre a divulgação desse caso específico de reinfecção, mas até o fechamento dessa matéria não obteve resposta.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade