Publicidade

Estado de Minas PESQUISA

Estudo em parceria com a UFMG comprova presença de coronavírus no ar

Pesquisa liderada pelo Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear analisou amostras de dois hospitais de BH, pontos de ônibus, estacionamentos e calçadas


12/02/2021 15:09 - atualizado 13/02/2021 06:57

(foto: TARSO SARRAF / AFP)
(foto: TARSO SARRAF / AFP)

Uma pesquisa brasileira comprovou a presença do novo coronavírus no ar. O estudo foi conduzido pelo Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CTDN), e contou com a colaboração de pesquisadores do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e foi publicado na revista Environmental Research.

O resultado da análise alerta ainda mais sobre como a transmissão do vírus é mais perigosa pelos aerossóis. Especialistas têm ressaltado que esta é a principal via de transmissão da COVID-19.

Os aerossóis são pequenas partículas, invisíveis a olho nu, que ficam suspensos no ar. Essas partículas são diferentes das gotículas de saliva, que só têm um alcance de até uns dois metros. No caso dos aerossóis, eles podem ficar suspensos no ar por um bom tempo depois que a pessoa infectada já passou pelo ambiente.


O coronavírus foi detectado em quatro de cinco amostras coletadas em um dos hospitais, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no corredor que dá acesso à UTI, na sala de retirada das vestimentas e no banheiro. Nos ambientes externos não foram detectadas amostras do vírus.

Com isso, os pesquisadores alertam para a necessidade de manter os ambientes ventilados para evitar a contaminação pela COVID-19 e destacam como o risco de contaminação aumenta em lugares com pessoas sem máscara, como restaurantes e bares.

"Trata-se principalmente de espaços fechados com circulação de ar insuficiente, nos quais a taxa de troca de ar costuma ser muito menor do que o necessário, na presença de indivíduos tossindo, espirrando, falando alto, gritando, cantando ou em atividades expiratórias intensas (durante exercícios físicos intensos, por exemplo), especialmente quando as políticas sobre o uso de máscaras e a concentração de pessoas não podem ser seguidas à risca", salienta o estudo.

Os resultados da pesquisa são semelhantes aos encontrados por um estudo publicado na revista Nature neste mês. O estudo concluiu que a principal via de transmissão da COVID-19 é por via aérea. Em outubro do ano passado, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos também anunciou que o vírus que causa a COVID-19 pode se espalhar por meio de partículas suspensas no ar.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade