Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: PBH sinaliza reabertura do comércio na semana que vem

Informação é de representantes dos lojistas, que se reuniram com o prefeito Alexandre Kalil; eles pediram também isenção de taxas e impostos


20/01/2021 15:28 - atualizado 20/01/2021 17:40

Participaram da reunião os presidentes do Sindilojas, Sindibares e ACMinas(foto: Tulio Santos/EM/D.A. Press)
Participaram da reunião os presidentes do Sindilojas, Sindibares e ACMinas (foto: Tulio Santos/EM/D.A. Press)
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), se reuniu com representantes do

comércio da cidade nesta quarta-feira (20/01), na sede do Executivo municipal. A expectativa gerada na reunião é de que ocorra a notícia de retomada das atividades comerciais na próxima semana.

"A conversa foi animadora. Os leitos foram aumentados pela prefeitura. A esperança é abrir na próxima semana dentro do nosso pleito de talvez três dias abertos e quatro fechados. Saímos muito satisfeitos com essa posição. Não viemos cobrar, viemos propor e ajudar", disse Nadim Donato, presidente do Sindilojas.

O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindibares), Paulo César Pedrosa, também disse que sai satisfeito do encontro. 

“O dia que autorizar lojistas, vão abrir bares e restaurantes. Se vai autorizar bebidas alcoólicas, aí o comitê decide”, explicou Pedrosa. “Saímos daqui otimistas, acredito que semana que vem temos boa notícia de abertura. Esperança de que o anúncio saia na quinta-feira.”

 

O presidente da Associação Empresarial e Comercial em Minas (ACMinas), José Anchieta da Silva, também esteve presente. Ele pediu paciência aos empresários e contou sobre a preocupação de Kalil com a falta de vacinas em BH.

Redução de taxas 

Outro pedido foi de redução e isenção de impostos e taxas municipais. O prefeito garantiu que a prefeitura tem feito estudos no sentido de rever a maioria das taxas, o que pode aliviar para o bolso dos empresários.

Lojas de roupas e outras consideradas não essenciais de BH estão fechadas desde 11 de janeiro(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Lojas de roupas e outras consideradas não essenciais de BH estão fechadas desde 11 de janeiro (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

Segundo Pedrosa, Belo Horizonte está próxima de chegar a 2 mil empresas que encerraram as atividades por causa dos prejuízos causados com a pandemia do novo coronavírus.

“O prefeito está estudando taxas para reduzir, como as taxas de engenho e publicidade, de fiscalização e funcionamento. Isso deve ajudar”, informou.

Flexibilização do comércio

Atualmente, estabelecimentos como supermercados, farmácias, postos de gasolina, padarias, sacolões, entre outros, estão no rol de atividades autorizadas a abrir as portas, desde 11 de janeiro.

Kalil justificou o fechamento do comércio não essencial ao dizer que a COVID-19 “chegou no limite” em BH.

Em ação movida pelo deputado estadual Bruno Engler (PRTB), o decreto emitido pela PBH que previa o fechamento do comércio não essencial na capital mineira em virtude da expansão do coronavírus foi derrubado. 

A ação foi acatada pelo juiz Wauner Batista Ferreira Machado, da 3ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública Municipal, que derminou a reabertura do comércio a partir de 29 de janeiro. A PBH informou que recorreu da decisão.

Em BH, segundo dados dessa terça-feira (19/01) da prefeitura, 2.087 vidas já foram perdidas para a infecção causada pelo novo coronavírus. São 78.822 casos positivos: 6.010 pessoas ainda apresentam sintomas da doença e 70.725 recuperadas.

Principal preocupação da prefeitura, a taxa de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a COVID-19 aumentou em BH: de 82,9% para 84,3%, também divulgado nessa terça. Com isso, o indicador se mantém na zona crítica da escala de risco, acima dos 70%.

(Com informações de Matheus Muratori)

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp



Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?



Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê



Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade