Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Palácio das Artes, em Belo Horizonte, vai reabrir com regras sanitárias

Espaço administrado pela Fundação Clóvis Salgado retoma as atividades em 3 de novembro, com protocolo de segurança e exposição gratuita de artistas contemplados com o Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça


23/10/2020 06:00 - atualizado 23/10/2020 15:00

Palácio das Artes, como outras instituições, vai adotar distanciamento, redução de público e higienização reforçada(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press -1/7/20)
Palácio das Artes, como outras instituições, vai adotar distanciamento, redução de público e higienização reforçada (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press -1/7/20)

Com o ingresso de municípios mineiros nas ondas amarela e verde do plano Minas Consciente, – programa do governo estadual que define critérios de flexibilização da quarentena e reabertura do comércio e do setor de serviços –, museus, galerias, salas de espetáculo e teatros geridos pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) e a ela vinculados já têm data para a reabertura das portas ao público: 3 de novembro. O Palácio das Artes, em Belo Horizonte, está entre as instituições que vão retomar suas atividades, atendendo medidas sanitárias.
 
Os equipamentos sob gestão de parceiros, como alguns espaços do Circuito Liberdade, na Região Centro-Sul de BH, por exemplo, têm autonomia sobre o retorno do atendimento presencial e estão sendo avaliados caso a caso.

Ontem, a prefeitura da capital já havia anunciado que quatro museus municipais vão reabrir na próxima semana, com visita sob agendamento prévio. No interior, os museus sob administração estadual são Casa Alphonsus de Guimaraens (em Mariana), Casa Guignard (em Ouro Preto) e Casa Guimarães Rosa (em Cordisburgo). A reabertura de cada um deles depende do avanço das respectivas cidades nas fases do programa Minas Consciente e também da liberação das prefeituras, mas, por enquanto, a previsão para 3 de novembro permanece. A Biblioteca Estadual e o Arquivo Público Mineiro ainda não estão autorizados a reabrir.

A programação e horários de atendimento ao público das instituições ligadas ao governo estadual estão disponíveis no site da Secult. De acordo com a secretaria, rígido protocolo de segurança sanitária está sendo implantado para garantir o retorno seguro das atividades presenciais, que estavam suspensas há cerca de sete meses. As medidas para a reabertura estão sendo estabelecidas de acordo com as características específicas de cada espaço.

“Estamos comemorando a volta das exposições, espetáculos e museus do Sistema Estadual de Cultura. Essa reabertura tem sido bastante aguardada pelo público e por toda a equipe. Importante ressaltar que tudo está sendo conduzido com segurança e respeito aos protocolos do Minas Consciente, para que o público possa vivenciar novas e inesquecíveis experiências culturais com total segurança”, aponta Leônidas Oliveira, secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

O secretário destaca também que, durante os meses de paralisação das atrações presenciais, foram feitas adequações na programação dos espaços culturais, para garantir a oferta de atividades virtuais e diversificadas.

Além da abertura com até 50% da capacidade do atrativo cultural, os espaços da Secult vão estabelecer a ocupação das áreas com distanciamento de 2 metros entre as pessoas. Haverá avaliação a cada 21 dias para ampliação do teto de participantes.

Os protocolos têm especificidades dependendo do tipo de local.  Para a ocupação em teatros e espaços de espetáculos, haverá marcação de assentos; já para museus haverá limitação de um visitante a cada 5 metros quadrados, agendamento prévio, além da habitual obrigatoriedade do uso de máscara e álcool em gel. Como forma de alcançar um público mais amplo, as atividades e ações virtuais devem continuar.

Exposição inédita Exposição inédita e gratuita marca a reabertura do Palácio das Artes, da Fundação Clóvis Salgado (FCS), vinculada à Secult, também no próximo dia 3. A Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard recebe obras dos cinco artistas contemplados com o Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça. A entrada do público seguirá as diretrizes do protocolo Minas Consciente, com horário reduzido, distanciamento social, higienização e demais medidas sanitárias.

A exposição faz parte da 7ª edição da maior premiação das artes visuais do Brasil, iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Serão permitidos até 12 visitantes por vez na Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard.

Programação


Instituições com reabertura prevista para 3 de novembro

» Museu Mineiro
» Centro de Arte Popular
» Museu dos Militares Mineiros
» Palácio das Artes
» CâmeraSete
» Museu Casa Guimarães Rosa
» Museu Guignard
» Museu Casa Alphonsus de Guimaraens

Mantidas as homenagens de Finados


Tradicionais em 2 de novembro, data que marca o Dia de Finados, as visitas aos cemitérios poderão ser realizadas em Belo Horizonte. A Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica informou que a medida respeita as tradições familiares e teve o aval do Comitê de Enfrentamento à COVID-19 da Secretaria Municipal de Saúde.

Serão permitidas visitas aos cemitérios municipais, que poderão ocorrer de forma livre, sem necessidade de agendamento, no período das 8h às 17h. A fundação recomenda que as pessoas façam homenagens breves e permaneçam no local o menor tempo possível, evitando assim maior exposição à possível contaminação pelo novo coronavírus e também a formação de aglome- rações.

Missas e celebrações típicas do Dia de Finados não poderão ser feitas nos cemitérios. A Prefeitura de BH recomenda às famílias que desejarem levar as próprias flores as` sepulturas – somente são permitidas as naturais (não haverá venda no local), além de água para consumo próprio. Os bebedouros poderão ser usados para reabastecer garrafas.

É obrigatório o uso de máscara de proteção cobrindo a boca e o nariz durante toda a permanência nos cemitérios. A PBH orienta, ainda, que sejam mantidas todas as medidas preventivas contra a COVID-19 já praticadas e conhecidas pela população, como o distanciamento físico das demais pessoas em no mínimo 2 metros. Nas portarias dos estabelecimentos será disponibilizado álcool em gel 70%. (DL)

Infecção avança


O balanço de ontem dos indicadores da COVID-19 mostra que a doença respiratória continua a avançar no país e em Minas Gerais. O total de infectados pelo novo coronavírus no estado já ultrapassa a população de Uberaba, no Triângulo Mineiro, oitava maior cidade, com 333,8 mil habitantes. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) registra 343.159 pessoas infectadas, das quais 2.657 com notificação em 24 horas. Os registros de óbitos somam 8.621, sendo 67 vítimas em um só dia. Belo Horizonte tem notificação de 1.433 mortes por COVID-19 – sete registros de quarta-feira para ontem. Quanto ao número de casos de contaminação, a cidade chegou a 46.900 – 193 diagnósticos a mais em 24 horas. O Ministério da Saúde notificou ontem 33.862 casos de contaminação e 497 óbitos em 24 horas, o que eleva esses indicadores a 5.332.634 pessoas infectadas e 155.900 mortos.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade