Publicidade

Estado de Minas PREVISÃO DO TEMPO

Não aguenta mais o calor? Saiba quando as chuvas chegam a Minas

Domingo (4) deve ser de temperaturas menores que esse sábado (3), quando BH bateu recorde histórico de 37,8°C


04/10/2020 09:18 - atualizado 04/10/2020 09:42

Moradores de BH sentem falta de chuvas diante de tanto calor(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press - 06/02/2020)
Moradores de BH sentem falta de chuvas diante de tanto calor (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press - 06/02/2020)

 

Suor sem parar, banhos que nada adiantam, boca ressecada e dificuldades para dormir. Esse sábado (3) foi desafiador até para aqueles que se dizem fãs do calor em Minas Gerais. Tal condição motivou um sentimento de dúvida na cabeça de muitos: quando chegam as chuvas?

 

Para quem custou aguentar os 37,8°C alcançados nesse sábado em BH, recorde histórico na capital mineira, as notícias são boas neste domingo (4). Isso porque uma frente fria que passa pelo litoral do Rio de Janeiro vai fazer a temperatura cair um pouco.

 

Contudo, a partir desta terça-feira (6), as temperaturas voltam a subir. O alívio definitivo só deve chegar no fim da primeira quinzena de outubro.

 

“A gente só deve esperar uma diminuição (na temperatura) mesmo depois do dia 12 (de outubro). Vai chegar uma frente fria que vai provocar chuvas na Região Central (onde está Belo Horizonte), Sul de Minas, Zona da Mata e no Leste do estado”, afirma o meteorologista Ruibran dos Reis.

 

“Até dia 12, ainda continua quente, com umidade relativa do ar comparada a de desertos”, completa o especialista. A baixa umidade requer cuidados da população, sobretudo com a hidratação e a exposição ao sol.

 

A partir de taxas menores que 30%, o indicador passa a ser sinônimo de alerta para a população.  Com exceção deste domingo, justamente por causa da frente fria que passa pelo litoral fluminense, os demais dias da semana devem ser de umidades abaixo desta marca crítica.

 

Queimadas influenciam?

 

Minas Gerais está em chamas. A soma entre calor excessivo, tempo seco e irresponsabilidade humana tem sido um verdadeiro inferno para brigadistas, voluntários e bombeiros espalhados pelo estado.

 

Na Serra do Cipó, por exemplo, o incêndio já dura oito dias. Outra unidade de conservação, o Parque Estadual do Itacolomi também queima nos últimos dias.

 

Para se ter uma ideia, só nesse sábado os bombeiros registraram 97 chamadas de ocorrências do tipo em toda Minas Gerais. Mas, qual o efeito de tanto fogo nos recordes de temperatura?

 

De acordo com o meteorologista Ruibran dos Reis, a influência é clara. “É um período quente realmente (a primavera). Agora, quando a gente fala que tem relação com as queimadas, é porque o Brasil é um dos maiores contribuidores para o aquecimento global”, opina.

 

Tal efeito faz com que as temperaturas nos últimos dias superem em até 5°C a média histórica observada para o início de outubro.

 

“Nossa cidade também tem o problema da urbanização: o asfalto, as casas e os prédios recebem uma quantidade muito grande de energia”, diz Ruibran.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade