Publicidade

Estado de Minas SÉTIMO DIA CONSECUTIVO

Serra do Cipó: brigadistas, comunidade e bombeiros apagam dois focos, mas incêndio persiste

Combatentes superaram frentes de fogo nas regiões conhecidas como Congonhas e Mãe D'Água. Incêndio chega às imediações da Cachoeira da Farofa


03/10/2020 12:44 - atualizado 05/10/2020 12:36

Brigadistas do Instituto Chico Mendes, comunidade local e bombeiros trabalham para apagar focos de incêndio na Serra do Cipó(foto: Divulgação/ICMBio)
Brigadistas do Instituto Chico Mendes, comunidade local e bombeiros trabalham para apagar focos de incêndio na Serra do Cipó (foto: Divulgação/ICMBio)

 

A união entre brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), bombeiros militares e a comunidade que cerca a Serra do Cipó encara o sétimo dia consecutivo de incêndios no parque nacional neste sábado (3).

 

De acordo com relatório gerado pelas autoridades, a noite dessa sexta-feira (2) foi de muito trabalho para os brigadistas, voluntários e bombeiros. Eles se dedicaram a duas frentes de fogo, localizadas nas regiões conhecidas como Mãe D’Água e Congonhas.

 

Os trabalhos nessas áreas começaram por volta das 19h com 27 combatentes. Às 23h, 28 brigadistas se dirigiram à Cachoeira da Farofa, uma das mais conhecidas da Serra do Cipó. No mesmo horário, o fogo na Mãe D’Água foi controlado.

 

Neste sábado (3), a operação se dedica a três áreas: Cachoeira da Farofa, Cânion das Bandeirinhas e a região conhecida como Confins.

 

Além disso, a comunidade local, o ICMBio e os bombeiros monitoram as regionais Mãe D’Água e Congonhas, em razão da possibilidade de retorno das chamas.

 

Conforme relatório dos bombeiros e do ICMBio, 129 pessoas estão envolvidas nos trabalhos deste sábado. O efetivo está dividido em 64 brigadistas do Instituto Chico Mendes, 13 bombeiros, 21 voluntários, dois pilotos e cinco apoiadores dos aviões AirTractor e quatro policiais militares de helicóptero.

 

Ainda fazem parte do efetivo quatro servidores das prefeituras de Jaboticatubas e Santana do Riacho (motoristas de caminhões-pipa) e dois motoristas de caminhão de combustível vinculados ao governo do estado. No comando da operação, estão oito servidores do ICMbio, quatro voluntários e dois militares do Corpo de Bombeiros.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade