UAI
Publicidade

Estado de Minas Pandemia

COVID-19: Grávida de 24 anos é primeiro caso registrado em Jaíba

Mulher foi internada em Montes Claros, também no Norte de Minas. Uma morte é investigada por suspeita de ter relação com o novo coronavírus


14/06/2020 18:06 - atualizado 14/06/2020 18:28

(foto: DRV Imagens Aéreas/Divulgação)
(foto: DRV Imagens Aéreas/Divulgação)
A Prefeitura de Jaíba, de 38,9 mil habitantes, confirmou o primeiro caso da COVID-19 no município: uma mulher, de 24 anos, grávida e hipertensa, que está internada em Montes Claros, também no Norte de Minas, em estado grave. Neste domingo (14), morreu um homem com suspeita de ter contraído o novo coronavírus, natural da cidade, que estava internado no Hospital Regional de Janaúba. Foi recolhido material para realização de exame laboratorial.

O município sedia o Projeto de Irrigação do Jaíba, de onde saem diariamente dezenas de caminhoneiros que transportam frutas e verduras para a Central de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa-MG), em Belo Horizonte, e outros centros de distribuição, situados em grandes cidades do país, como Rio de Janeiro e São Paulo.



A Secretaria Municipal de Saúde de Jaíba informou que realizou um trabalho de conscientização com todos os produtores e trabalhadores do perímetro irrigado, com a entrega de uma cartilha sobre as medidas de proteção que devem adotadas contra a transmissão do coronavírus.

De acordo com o secretário municipal de Saúde de Jaíba, Jasiel Fernandes Souza, a paciente do primeiro registro da COVID-19 no município retornou recentemente de Uberlândia, cidade-polo do Triângulo Mineiro, que teve uma explosão de casos da doença, totalizando 3.770 pessoas contaminadas e 57 óbitos confirmados, de acordo com o boletim da prefeitura divulgado no fim da tarde deste domingo (14).

Jasiel Fernandes revelou que as pessoas que tiveram contato com a mulher – 25 no total estão sendo monitoradas pela Vigilância Epidemiológica do Município. O secretário informou também que o município tem 171 casos suspeitos de coronavirus notificados, com 14 moradores em isolamento domiciliar e dois pacientes em isolamento hospitalar.



O secretário de Saúde do município disse ainda que a prefeitura, por intermédio do Comitê Municipal de Enfrentamento da COVID-19, implantou um plano de reabertura gradual do comércio local, o Programa Jaíba Consciente, com a exigência do uso de máscaras pela população e orientação às pessoas de grupo de risco, como idosos, hipertensos e diabéticos.

Dia decisivo na capital da cachaça
Esta segunda-feira (15) será um dia para a população de Salinas, de 41,5 mil habitantes, conhecida como a capital da cachaça, também no Norte de Minas, em relação às medidas de enfrentando da pandemia da CODIV-19. A prefeitura de Salinas vai decidir se mantém ou se suspense – total ou parcialmente – o isolamento total (lockdown) contra a transmissão do novo coronavírus, decretado no município terça-feira passada (9).

Em apenas três dias, já com a medida mais rigorosa em funcionamento, a capital da cachaça teve um aumento de 65% de novos casos da COVID-19. O número de pacientes com o contágio da doença, que 26 na quarta-feira (10), passou para 43 no sábado (13), de acordo o boletim informativo da Prefeitura de Salinas.



Com a decretação do lockdown, o comércio foi fechado temporariamente na cidade. Os supermercados, padarias e sacolões podem realizar vendas somente pelo sistema de entrega. Lojas de outros ramos do comércio não essencial estão fechadas. A circulação de pessoas nas ruas também está proibida até a meia-noite segunda-feira, “salvo por motivo de força maior”, em deslocamento em situação de emergência.

O prefeito de Salinas, José Antônio Prates (PSD), o Zé Prates, alega que decretou o fechamento das lojas e restringiu a circulação de pessoas nas ruas como projeto para "proteger a vida". Ele disse que nesta segunda-feira vai avalizar a situação do  município em relação a pandemia e vai decidir se suspende ou mantém o fechamento das atividades, total ou parcialmente.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade