Publicidade

Estado de Minas

A partir de segunda, idosos vão pagar para andar de ônibus nos horários de pico em BH

Mudança consta no decreto da prefeitura que endurece as medidas de combate ao coronavírus. No transporte metropolitano, quem tiver mais de 65 anos já paga passagem neste sábado


postado em 17/04/2020 08:59 / atualizado em 17/04/2020 11:40

Movimento de passageiros em ponto de ônibus de BH nesta sexta: apenas alguns usam máscaras(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Movimento de passageiros em ponto de ônibus de BH nesta sexta: apenas alguns usam máscaras (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


Quem tem mais de 65 anos e utiliza o transporte público de Belo Horizonte precisa ficar atento. A partir da próxima segunda-feira, dia 20, véspera do feriado de Tiradentes, a gratuidade da tarifa está suspensa no horário de pico. 


Segundo o Decreto n° 17.332, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta sexta-feira, idosos que precisarem embarcar nos ônibus da capital entre 5h e 8h59 e das 16h às 19h59 terão que pagar passagem. 

O estado já havia publicado uma determinação semelhante no Diário Oficial de Minas Gerais de quarta-feira. A deliberação do Comitê Extraordinário COVID-19 nº 34 estabelece que quem tiver acima de 65 anos terá gratuidade no transporte coletivo metropolitano apenas das 9h às 16h e das 20h às 4h. A regra passa a valer neste sábado (18). 

O objetivo é reduzir a aglomeração e evitar que os idosos, mais vulneráveis às consequências da COVID-19, sejam expostos ao vírus durante as viagens. 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.



Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Gráficos e mapas atualizados: entenda a situação agora
Vitamina D e coronavírus: o que já sabemosCoronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa
Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial
Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás
Vídeo: coronavírus, quando isso tudo deve acabar?



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade