UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Após priorizar coronavírus no Galba Velloso, Fhemig nega desassistência

Hospital de referência para pacientes psiquiátricos passará a receber infectados pela COVID-19 após obras de adequação


06/04/2020 18:48 - atualizado 06/04/2020 19:50

(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 08/11/09)

 

Depois de o Ministério Público entrar na Justiça contra o estado para garantir o atendimento psiquiátrico no Hospital Galba Velloso (HGV), localizado na Região Oeste de Belo Horizonte, a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) garantiu que a rede municipal de saúde mental dará conta da demanda durante a pandemia do novo coronavírus.

 

A fundação indicou que a saúde pública mental "possui fluxo próprio" e as unidades hospitalares "atendem somente os casos de crises agudas". De acordo com o órgão do governo estadual, os pacientes que necessitarem de internação a encontrarão no Instituto Raul Soares.

 

Para o Raul Soares foram as dezenas de pessoas que estavam hospitalizadas no Galba Velloso quando o estado mudou os planos para a unidade.

 

Em sua edição desta segunda-feira (6), o Estado de Minas trouxe denúncias de servidores do HGV, da Associação Mineira de Psiquiatria (AMP) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) sobre as consequências negativas da decisão do estado.

 

Para essas pessoas e entidades, a rede municipal, ao contrário do sustentado pela Fhemig, não terá como atender a demanda, que tende a crescer durante a pandemia.

 

As fontes também garantem que já havia um espaço no Galba Velloso para o recebimento de pacientes psiquiátricos com sintomas da COVID-19, o que é negado pela Fhemig.

 

O Ministério Público e as fontes criticaram o transporte dos pacientes que estavam no Galba Velloso, levados em van, em vez de ambulância, para o Instituto Raul Soares. E pior: sem a presença de psiquiatras.

 

Em suas justificativas, o estado esclareceu que a taxa de ocupação do Galba Velloso jamais ultrapassou os 84% no último ano, o que é considerado baixo dentro dos parâmetros do SUS, conforme o órgão do governo estadual.

 

A Fhemig também informou que estão em fase de projeto as obras que serão feitas em caráter emergencial para adequação dos leitos no hospital. Essas intervenções serão custeadas com os recursos provenientes de acordos judiciais do Estado que, diante da situação de calamidade pública, serão destinados à saúde.

 

Para as fontes, contudo, essas obras podem custar caro ao estado, já que o Galba Velloso não tem tomadas para a operação de respiradores nem tubulação para passagem de oxigênio.

 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Especial: Tudo sobre o coronavírus 

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra

Coronavírus: qual é a diferença entre isolamento e quarentena? 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade