Publicidade

Estado de Minas

Coronavírus: confirmada a 2ª morte em Minas e outras 40 estão em investigação

São 275 casos confirmados e 34.224 suspeitos. Secretário informou que a previsão é que o estado aumente o número de testagens até o final da semana


postado em 31/03/2020 09:27 / atualizado em 06/05/2020 00:51

A previsão é que a Funed passe de 400 testes por dia para 1,8 mil diários(foto: Túlio Santos/EM/DA PRESS)
A previsão é que a Funed passe de 400 testes por dia para 1,8 mil diários (foto: Túlio Santos/EM/DA PRESS)
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou a segunda morte em Minas pela COVID-19. No informativo epidemiológico, divulgado nesta terça (31), são 275 casos confirmados e 34.224 suspeitos. O número de mortes confirmadas passou de uma para duas. Foi verificado aumento também no número de mortes em investigação em relação ao último boletim do dia 30. O número praticamento dobrou, passando de 23 para 40.
 
A primeira morte confirmada foi de uma mulher de 82 anos em Belo Horizonte. A segunda morte é de um homem de 66 anos, residente do município de Belo Horizonte, portador de cardiopatia e diabetes mielitus. Ele morreu na segunda (30). A capital mineira tem o maior número de casos confirmados, 163, seguida por Juiz de Fora, 23, e Nova Lima, 20. Outros 28 municípios mineiros já tiveram casos confirmados.

Em entrevista coletiva à impresnsa, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, informou que a previsão é que o estado aumente o número de testagens até o final dessa semana, passando a fazer 1,8 mil exames por dia. A Fundação Ezequiel Dias (Funed) realizou 2,4 mil exames, com capacidade de realização de 400 exames por dia. que já foram realizados pela Fundação e a capacidade neste momento é de 400 exames realizados por dia.



“Com isso entendemos que haverá considerável alinhamento entre as notificações, os exames colhidos e a capacidade operacional da secretaria", disse.  No entanto, o secretário ainda esclareceu que o número de notificações cresce progressivamente e que a secretaria ampliará gradualmente a capacidade operacional.

A secretária investiga se 40 mortes foram causadas pela COVID-19. “É importante frisar que os óbitos em investigação são dinâmicos e a listagem se altera diariamente, de acordo com a publicação de cada boletim. À medida que a epidemia avança é esperado que haja uma maior suspeição em relação ao coronavírus, ou seja, é esperado que haja um aumento na notificação de casos suspeitos, o que não significa dizer que de fato há um aumento dos óbitos por COVID-19. O que ocorre é a sensibilidade do sistema tendo em vista o avanço da epidemia”, pontuou o subsecretário de vigilância em saúde, Dario Brock Ramalho.
 
 
 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Especial: Tudo sobre o coronavírus 

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade