Publicidade

Estado de Minas GERAIS

Coronavírus: Prazo de contato e de manifestação do vírus chama atenção

Período de manifestação dos sintomas não é uniforme e, por isso, o vírus pode se manifestar de maneiras distintas em pessoas infectadas


postado em 27/03/2020 18:43 / atualizado em 29/03/2020 22:47

Tempo de manifestação do vírus não é sempre o mesmo(foto: Reprodução/ Internet)
Tempo de manifestação do vírus não é sempre o mesmo (foto: Reprodução/ Internet)
A distância de tempo entre contato com o novo coronavírus e a manifestação dos sintomas tem chamado a atenção dos médicos e também da população. Na última quarta-feira (18), o Hospital Lifecenter, localizado na Avenida do Contorno, no Bairro funcionários, abrigou dois pacientes diagnosticados com a COVID-19. Os casos confirmados foram de pai e filho, ambos médicos. Segundo fontes contaram ao Estado de Minas, nesta semana, a esposa e mãe também testou positivo para a presença do vírus. 

Pai e filho fizeram um cruzeiro recentemente com destino a Miami, nos Estados Unidos. Na volta ao Brasil, estiveram em Campinas, interior de São Paulo, onde participaram da aplicação de provas da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT).

Segundo o médico infectologista e também presidente da Sociedade Brasileira de Bioética (SBB), Dirceu Greco, o período de incubação da COVID-19 dentro do corpo humano não tem uniformidade, e por essa razão, o vírus pode se manifestar de maneiras distintas em pessoas infectadas. 

“Existem três razões para explicar o motivo da manifestação ser mais rápida e algumas pessoas em relação a outras. A primeira seria a quantidade de inóculo inicial, ou seja, a quantidade de vírus que está no corpo. A segunda é a resposta imunológica, que é totalmente diferente. Por último, o déficit imunológico de pessoas que estão na área de risco”, detalhou.

“O vírus já pode se manifestar a partir do primeiro dia de infecção, mas a maior parte dos casos pode acontecer após o sétimo dia, que é conhecido como tempo médio. Não temos uma exatidão quanto ao período de evolução pois não há tempo de experimentação”, completou o infectologista.

Brasil

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus triplicou em seis dias no país. Até o fechamento desta reportagem foram confirmados 3.417 casos da doença e 92 mortes, segundo dados confirmados por todas as secretarias de Saúde dos estados brasileiros.

O Ministério da Saúde analisou, na manhã desta sexta-feira (27), os primeiros 59 óbitos e constatou que, em 53 deles, a maior parte das vítimas tinha 60 anos ou mais. Cinco mortes foram de pacientes com idade entre 30 e 50 anos. 

Entre as pessoas que morreram contaminadas com a COVID-19, seis em cada 10 brasileiros tinham problemas de coração. Quatro em cada 10 tinham diabetes, e um em cada quatro tinha problema no pulmão. 

Minas Gerais

De acordo com o informativo epidemiológico de coronavírus divulgado na manhã desta sexta-feira pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), até o momento são 21.691 casos suspeitos189 casos confirmados para COVID-19 e nenhuma morte

Belo Horizonte segue líder  no ranking de cidades mineiras com mais infecções, com 118 contaminados, 22 a mais desde o boletim dessa quinta-feira (26). Nova Lima (13) e Juiz de Fora (11) completam a lista de cidades com mais de 10 casos constatados. Ainda de acordo com a SES/MG, os casos suspeitos aumentaram de 17.399 para 21.691, sendo 4.292 novos casos em apenas 24 horas.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre

  • Tosse

  • Falta de ar e dificuldade para respirar

  • Problemas gástricos

  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia

  • Síndrome respiratória aguda severa

  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra

Os boatos sobre o coronavírus: fique por dentro do que é verdade e mentira

Tudo sobre o coronavírus - Covid-19: da origem à chegada ao Brasil

 

* Estagiário sob a supervisão da editora Teresa Caram 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade