Publicidade

Estado de Minas Energia

Tolmasquin critica atrasos em Belo Monte


postado em 30/08/2012 08:52 / atualizado em 30/08/2012 09:09

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, criticou nesta quarta-feira o que chamou de processo de judicialização dos processos de construção de grandes hidrelétricas. Segundo Tolmasquim, o que ocorreu nas obras de Belo Monte "tem sido um processo recorrente nas hidrelétricas". As obras foram suspensas por alguns dias após decisão liminar da Justiça, já revogada. "Mesmo depois de esgotado todos os processos regulamentares, tem um processo de judicialização", afirmou Tolmasquim, após participar, no Rio, do lançamento do Índice Corporativo de Energia Renovável.

O presidente da EPE destacou que o processo de autorização para grandes empreendimentos já inclui licenciamentos, audiências públicas e análises dos órgãos competentes, "onde se dá todo o contraditório". Ao fim do percurso, o investidor acha que está pronto para construir. "Mas a gente tem visto que acaba tendo a judicialização. Não é algo desejável, mas acontece, tem sido enfrentado, e vamos torcer para que não haja mais contratempos (em Belo Monte)", completou Tolmasquim, destacando que a construção de Belo Monte ainda não está atrasada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade