UAI
Publicidade

Estado de Minas AUMENTO DOS COMBUSTÍVEIS

Uber anuncia reajuste temporário de 6,5% nas viagens para ajudar motoristas

Disparada de preços de combustíveis levam empresas do setor de transporte de passageiros por aplicativo a adotar medidas de incentivo


12/03/2022 11:53 - atualizado 12/03/2022 11:53

combustiveis
Novos preços começaram a valer na sexta-feira (11/3) (foto: 10/3/2022 - Ramon Lisboa/EM - Belo Horizonte/MG - DA Press)
A Uber anunciou reajuste temporário de 6,5% nos preços a ser aplicado nas viagens a partir da próxima semana. "O aumento também visa ajudar os motoristas a lidar com o pico de alta em seus custos operacionais." A plataforma informa que oferece a seus parceiros, em todo o país, a possibilidade de ter desconto no combustível. Pagando com o Cartão Uber no app "Abastece-aí", o motorista parceiro tem 4% de cashback em cada abastecimento.
 
"Sabemos que motoristas estão entre os primeiros a sentir o impacto dos preços recordes dos combustíveis, então estamos implementando essas iniciativas para ajudá-los. Esperamos que essas ações emergenciais colaborem para reduzir os impactos no dia a dia, mas continuaremos ouvindo nossos parceiros, especialmente neste momento", afirma Silvia Penna, diretora-geral da Uber no Brasil.
 
A POP-99 também anunciou que passará a oferecer uma compensação financeira pela nova escalada no valor dos combustíveis. "O objetivo é anular o último aumento anunciado para o litro da gasolina e por isso reajusta em 5% o km rodado no ganho do motorista de todo o país.  Este acréscimo será implementado já nos próximos dias, em todas as 1.600 cidades onde a empresa opera no País."
 
Segundo nota da plataforma, a empresa vem testando soluções de subsídio para acompanhar automaticamente as flutuações dos combustíveis, tanto para cima quanto para baixo. "Após os testes, o novo recurso teria o potencial de trazer ainda mais transparência e segurança aos parceiros. "
 
Além desse reajuste, o pacote Mais Ganhos 99, com medidas como o "taxa zero", que oferece aos condutores 100% do valor das corridas em períodos e cidades específicas, além de mais ganhos com o recebimento por taxa de congestionamento e taxa de deslocamento, continuam vigentes. "Há, inclusive, casos em que é empregada a taxa negativa, ou seja, o valor repassado ao motorista é maior que o pago pelo passageiro e esta diferença é custeada pela empresa para democratizar o acesso das pessoas", diz nota da 99. 
 
O aumento dos combustíveis anunciado pela Petrobras nas refinarias, de 18,77% na gasolina e 24,93% no diesel e na distribuição do gás de cozinha, e que entrou em vigor no mesmo dia, colocou em alerta empresas e trabalhadores com o transporte. A situação é desesperadora, classifica o presidente da Paulo Xavier, da Frente de Apoio Nacional ao Motorista Autônomo (FANMA). Segundo o dirigente, o combustível passou a representar 50% dos gastos diários do condutor de veículos que atendem às plataformas. 
 
O setor de transporte de passageiros por aplicativos, alternativa a muitos profissionais que estão entre os mais de 12 milhões de trabalhadores que procuram emprego no país, foi um dos mais atingidos. Parte dos motoristas desistiram do serviço, entre essa parcela a grande maioria é de quem não tem carro próprio e pagava, além da taxa ao aplicativo, aluguel do veículo. Caso do motorista Farid Granja, que desistiu do serviço e migrou para entregas com moto. "Eu trabalhava 14 horas por dia, pagava R$ 120 de gasolina, mais R$ 50 de diária e sobrava R$ 60, de onde também retirava dinheiro para alimentação durante o tabalho. Ficou inviável."


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade