UAI
Publicidade

Estado de Minas CÓDIGO DO CONSUMIDOR

Black fraude? Reclamações aumentaram 20% em relação ao ano passado

Procon e site Reclame AQUI elencam os principais problemas enfrentados por consumidores na sexta-feira mais esperada do ano


26/11/2021 17:06 - atualizado 26/11/2021 18:24

Fachada de uma loja com os dizeres 'Black Friday'
Black Friday faz disparar reclamações de consumidores (foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)


Propaganda enganosa, atraso na entrega e surpresa (negativa!) com os preços. A Black Friday deste ano está colecionando reclamações. O site de queixas de consumidores Reclame AQUI contabiliza um volume de reclamações 20% maior em relação ao mesmo período de 2020. Em BH, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) orienta clientes e se prepara para receber denúncias ao longo da semana.


“Normalmente os consumidores vão registrar reclamação a partir da semana seguinte”, explica Marcelo Barbosa, coordenador do Procon Assembleia. Por lá, todo registro é feito com agendamento. Nesta época do ano, o órgão recebe duas principais contestações, observa Marcelo: “A não-entrega no prazo combinado acontece com recorrência. Aí a gente tem que averiguar se trata-se de golpe.”

Além disso, a mudança de preço também é um problema para os clientes. “Acontece muito do preço que foi anunciado não ser cumprido, ou então quando o cliente chega na loja ou finaliza a compra no site, já acabou o produto e continuam anunciando. Na internet acontece muito isso”, afirmou.

INFOGRÁFICO: Confira dicas importantes e mais informações sobre a Black Friday

Nesses casos, o coordenador do Procon explica que o Código do Consumidor garante o direito do comprador. “A primeira hipótese é notificar a loja para que cumpra a oferta. Ou o consumidor desiste e pega o dinheiro de volta. Além disso, pode negociar um crédito com a loja. São escolhas do consumidor e não da loja”, disse, preocupado com as reclamações mais recentes: “o que tem aumentado ao longo dos anos são os sites falsos, por isso o consumidor tem que tomar as devidas precauções.”

Reclamações aumentaram

O monitoramento do Reclame AQUI na Black Friday mostra que, das 12h de quarta-feira (24/11) até as 12h desta sexta-feira (26/11), os consumidores fizeram 6.966 reclamações no site. Os números são a nível nacional, já que o site não tem registro regional e grande parte das queixas são do e-commerce.

De acordo com o Reclame AQUI, os principais problemas registrados nesta Black Friday são:

  • Atraso na entrega
  • Propaganda enganosa
  • Estorno do valor pago
  • Problemas de finalização da compra
  • Produto errado

Os produtos mais reclamados são:

  • Smartphone
  • Serviço de entrega
  • Tênis
  • Cartão de crédito
  • Livros

O diretor de marketing (CMO) do Reclame AQUI, Felipe Paniago, chama a atenção dos consumidores na hora da compra: pesquisar a reputação das empresas antes de comprar. “Empresas com boas reputações dão mais segurança e confiança ao consumidor, já que estão melhor preparadas para atendê-los em caso de algum problema na venda”.

Mudança no consumo

Com relação a produtos, ainda segundo o Reclame AQUI, esta Black Friday não repetiu a edição passada, quando móveis e artigos mais pesados para casa estiveram na mira.


Em 2021, os consumidores têm buscado roupas de cama, mesa e banho – como travesseiros, edredons, toalhas – e baldinhos de gelo.

E com esse perfil de menor volume, os itens escolhidos pelos consumidores são de fácil entrega, como vem sendo trabalhado pelas lojas online.

O alto volume na procura e consequente compra acaba gerando atraso na entrega, problema que se mantém no topo dos problemas da Black Friday 2021.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade