Publicidade

Estado de Minas SHE'S THE BOSS

O capitalismo e as novas economias

Entender a relação das novas economias com a sustentabilidade me leva a crer que o modelo econômico precisa estabelecer uma relação mais harmônica com o planeta


20/08/2021 06:00 - atualizado 20/08/2021 07:30

(foto: Pexels/Reprodução )
Há poucos dias me incluíram em um grupo de empresários para discutir sobre o capitalismo . Ainda um grupo com objetivos em construção, porém, está claro de que pretendem defender uma nova forma de pensar o capitalismo e agir na construção de uma sociedade mais igualitária e sustentável.

Brilha meus olhos quando encontro empresários com essa visão ampliada que vai além dos lucros do negócio . Empresários que estão em busca de colaborar com a sociedade enquanto lucram e não somente quando são cobrados por isso.
 
Alguns entendimentos do que chamamos de novas economias já estão sendo aplicadas com sucesso por empresas e instituições, mas poucos conhecem as teorias e como a tecnologia é motor fundamental para estes novos conceitos de atividades econômicas.

Entendendo o que é Economia como "a ciência da  produção, distribuição e consumo de bens e serviços", podemos pensar as  novas economias como um movimento econômico onde os recursos intangíveis passam a ser valorizados para o desenvolvimento de novos produtos e serviços. 

Seria uma nova forma de pensar o capitalismo considerando que, esse sistema não necessariamente precisa ser a única forma de economia possível, ampliando o olhar, ele não precisa ser substituído mas, ser ressignificado para que a exploração dos recursos naturais e da mão de obra não terminem apenas no lucro infinito destinado a pequenos grupos. 
 

Entender a relação das novas economias com a sustentabilidade me leva a crer que o modelo econômico capitalista precisa seja melhorado, estabelecendo uma relação mais harmônica com o planeta e as pessoas que vivem nele.

E para entender as novas economias, elas são resumidas em quatro dimensões:

Economia colaborativa: O conceito que valoriza e evidencia a colaboração social, reunindo grupos de pessoas para utilizar recursos financeiros de modo a tornar os bens de consumo e serviços mais eficientes.

Economia compartilhada: Nesse modelo compartilha-se algum bem ou serviço com outras pessoas, geralmente acontece por intermediação de alguma empresa, organização ou instituição. Um modelo crescente e que usa a tecnologia como meio para ganho de escala. Exemplo, espaços de coworking, carros por aplicativo, delivery e outros.

Economia Criativa: A criatividade é a principal atividade. Falamos do capital intelectual e cultural. Na indústria criativa a geração de renda cria empregos e produz receitas enquanto promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano.

Economia Multimoedas: Visa realizar a troca monetária como recurso tangível mas com a utilização de moedas já existentes, nas novas moedas virtuais como Bitcoin ou como permuta, que promove troca monetária usando tecnologia.

Entendendo as novas economias como forma de integralização do  comportamento do indivíduo e as tecnologias , vemos que elas possibilitam economia de recursos financeiros por parte das pessoas enquanto indivíduos e fomentam um modelo mais sustentável e ainda viabilizam negócios rentáveis, ponto importante a ser considerado.

Nosso desafio é encontrar formas harmônicas para proteger recursos naturais e finitos do planeta e proteger seus indivíduos proporcionando também com nossos lucros o bem estar e o  desenvolvimento social.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade