Publicidade

Estado de Minas ROTA DO CACAU

Itacaré, refúgio para quem ama o ecoturismo de aventura

Na segunda reportagem sobre a Costa do Cacau, uma cidade praieira que conjuga ferveção e leveza sem sair do tom


22/03/2022 04:00 - atualizado 22/03/2022 12:13

Praia do Resende, localizada a 1 quilômetro do Centro de Itacaré, é uma pequena enseada com piscinas naturais, boas ondas para surfar, imensos coqueiros e areias brancas
Praia do Resende, localizada a 1 quilômetro do Centro de Itacaré, é uma pequena enseada com piscinas naturais, boas ondas para surfar, imensos coqueiros e areias brancas (foto: Carlos Altman/em/d.a press)


Enviado especial

Itacaré – Imagine um lugar onde as praias são desertas. Imagine que nesse lugar a natureza, com suas matas virgens, se encontra da mesma forma há mais de 522 anos. E, até pouco tempo, somente os nativos e surfistas forasteiros tinham o privilégio de conhecer este paraíso. Pois bem, Itacaré, a pequena cidade da Costa do Cacau, na Bahia, aos poucos vem sendo desvendada por centenas de turistas do mundo inteiro.

O especial Rota do Cacau embarca em Itacaré, a paradisíaca cidade a 72 quilômetros (aproximadamente, 1h20min) de Ilhéus, que desponta como destino preferido para os amantes do ecoturismo e da prática de esportes radicais como rafting, surfe, canoagem e escalada. A natureza exuberante e a gastronomia requintada fazem do local um dos destinos
Das ondas do surfe ao stand up paddle, há águas para todos os gostos na apaixonante Itacaré
Das ondas do surfe ao stand up paddle, há águas para todos os gostos na apaixonante Itacaré (foto: Carlos Altman/em/d.a press)


José Alves, secretário de Turismo e Cultura de Itacaré, está confiante com a retomada do turismo em 2022. “Pela percepção que estamos tendo com a queda de casos de Covid na cidade, o mês de março está a pleno vapor. Estamos passando por uma adaptação. Sabemos que o vírus vai continuar por um bom tempo e por isso é tão importante a vacinação. Quanto mais pessoas estiverem vacinadas, mais podemos voltar à normalidade. Principalmente porque foi tão afetado em todo o mundo.”
 

Para José Alves, o calendário de eventos é promissor: “Neste mês, estaremos com dois eventos esportivos em Itacaré; em julho, vamos promover o festival gastronômico na cidade, em parceria com os melhores chefs locais. E a minha ideia é trazer o Festival de Jazz aqui para o Sul da Bahia”. O calendário, claro, dependerá também do curso da pandemia.

Outra novidade é a construção de uma pista de pouso para aviões de pequeno porte: “Acredito que até o final do ano já teremos tudo pronto. A área está reservada e estamos em contato com a Anac, Infraero e Inema para a viabilidade do empreendimento. A pista será de 1.800 metros e poderá atender, no futuro, a aviões maiores, transformar-se em aeroporto. Será um grande aliado para trazer mais turistas direto para Itacaré”, diz.

 
VAI DAR ONDA

Praia da Tiririca é a preferida dos surfistas em Itacaré, possui movimento durante o ano inteiro
Praia da Tiririca é a preferida dos surfistas em Itacaré, possui movimento durante o ano inteiro (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 
Itacaré, à primeira vista, é para gente jovem, aventureira, que adora esportes radicais como rafting, tirolesa, escalada e surfe. É para uma garotada que não gosta de dormir, pois, para eles, dormir é perder o tempo precioso de curtir a ferveção desta cidade baiana. E bota ferveção nisso! No lugar, as festas são o chamariz para a turma mais jovem. E o passaporte vacinal passou a ser item obrigatório para frequentá-las, respeitando assim todos os protocolos impostos pela prefeitura.

Animada e alucinante, a vida noturna começa depois das 21h e não há hora para acabar. A Rua da Pituba é o ponto de encontro de todas as gerações, tribos e nacionalidades. Vira uma babel, com gente bonita desfilando na passarela colorida em busca de romances, amizades e agitos. E são várias as opções de uma boa balada. Há boteco tocando reggae, forró dançante noite adentro e raves com música eletrônica madrugada afora à beira da praia. No dia seguinte, essa mesma galera está inteirinha curtindo as ondas radicais ou enfrentando uma correnteza em um rafting alucinante. Haja pique! E, neste caso, só mesmo com doses extras de açaí gelado e guaraná natural. Vida saudável é o lema dessa moçada.


História
Aldeia, a origem


Itacaré teve origem numa aldeia de índios pataxós, onde o padre jesuíta Luís de Grã mandou construir, no início do século 18, uma capela (ainda de pé), sob a invocação de São Miguel. Tal povoado foi batizado como São Miguel da Barra do Rio de Contas, tornando-se município em 1732, inicialmente com o nome de Itapira e, posteriormente, Itacaré. O cultivo do cacau iniciado no final do século 19 impulsionou o crescimento econômico, virando principal atividade. Porém, seu declínio fez Itacaré entrar em lenta decadência. Porto de Trás, um dos bairros mais antigos e tradicionais, em 16 de dezembro vai comemorar 285 anos de fundação. Nele, o quilombo urbano e a vila de pescadores mantêm vivas a tradição e a cultura locais.


Imperdíveis

Praia da Concha é a que dispõe de maior infraestrutura turística, repleta de barracas e pousadas
Praia do Coroinha: porto de pesca e praia urbana, localizada no Centro de Itacaré, com areia escura e águas não aconselhadas para banho. (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 


Praia da Concha
» É a praia de Itacaré com maior infraestrutura turística, repleta de barracas e pousadas. Localizada perto do Centro, é a mais movimentada no verão. Tem águas calmas, sem ondas, e muitos coqueiros.

Praia do Coroinha
» Porto de pesca e praia urbana, localizada no Centro, com areia escura e águas não aconselháveis para banho. À noite, é bastante agitada, com inúmeros bares, apresentações de capoeira e som ao vivo.
 
Praia da Concha
Praia da Concha é a que dispõe de maior infraestrutura turística, repleta de barracas e pousadas (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 
Praia da Ribeira
» Última praia de Itacaré acessível de carro pelo Caminho das Praias, dispõe de diversas barracas e estacionamento. Bastante movimentada nos feriados e fins de semana, é cercada pela mata atlântica. Um pequeno rio desce da serra, formando cachoeiras e criando uma piscina de água doce.

Praia do Resende
» A um quilômetro do Centro, é uma pequena enseada com piscinas naturais, boas ondas para surfar, imensos coqueiros e areias brancas. Acessível por uma trilha curta que sai da rua principal, é área de proteção, sem construções. Uma das praias mais tranquilas de Itacaré.

Praia da Tiririca
» Preferida dos surfistas em Itacaré, tem movimento no ano inteiro. É uma pequena enseada de areias brancas e finas, coqueiros, águas esverdeadas e ondas fortes, protegida por paredões de pedra. Dispõe de infraestrutura, com barracas e pousadas.




Se você prefere o lado light, há opções de sobra

 

Praia de Jeribucaçu:
Praia de Jeribucaçu: águas mornas do Rio Jeribucaçu com o mar é destino perfeito para um mergulho (foto: Carlos Altman/em/d.a press)

 


Mas se você já passou dos 50 anos e não tem mais aquela disposição para algo assim tão radical, não se preocupe. A sua viagem não está perdida. A cidade guarda inúmeras belezas naturais e culturais. Praias desertas cercadas de mata atlântica convivem com construções do período colonial e casarões do início do século 20. Sinta-se um ecoturista e desvende as praias em uma caminhada leve (Coroinha, Concha, Resende, Tiririca, Costa e Ribeira) ou encare trilhas longas por dentro da mata (Prainha, São José, Jeribucaçu, Engenhoca, Havaizinho e Itacarezinho). E não deixe de conhecer as cachoeiras da região (Tijuípe e Cleandro), perfeitas para relaxar e recarregar as energias.
 
Passe o dia na Cabana Ariramba (na praia da concha), beba drinques com polpa de cacau
Passe o dia na Cabana Ariramba (na praia da concha), beba drinques com polpa de cacau (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
Permita-se apaixonar pela natureza e pelo lugar. Sinta o frescor das matas e admire o pôr do sol no mirante das pedras. Passe o dia na Cabana Ariramba (na praia da concha), beba drinques com polpa de cacau e deguste do camarão empanado preparado no local. E, quando a noite cair, encontre nos excelentes restaurantes, como o Beco das Flores, os prazeres da comida baiana combinados com temperos da gastronomia internacional. A atmosfera do lugar já é um convite só de olhar. É um bar-restaurante-café que, além da boa cozinha, tem harmoniosa decoração e as músicas são perfeitas – prepare-se para ouvir de um bom jazz ao pop internacional, e claro, MPB de primeira.

 
 
 


Um paraíso bem no coração da mata atlântica

 


Para quem busca um lugar para relaxar e fugir do agito, o Itacaré Eco Resort é um daqueles recantos únicos: com direito a praia privativa, piscina natural, mata fechada, observação de pássaros de todas as cores que puder imaginar e, o mais sensacional, deslumbrar-se com o encontro entre rio e mar em umas das mais belas paisagens do Brasil.
 
Encontro do Rio Canoeiro com o mar: uma das paisagens apaixonantes numa Itacaré que encanta
Encontro do Rio Canoeiro com o mar: uma das paisagens apaixonantes numa Itacaré que encanta (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 
Um tesouro bem guardado no coração da mata atlântica, na pequena Praia de São José, revela segredos aos seus visitantes. Areia fina, emoldurada por coqueiros... As ondas calmas são um convite ao mergulho nas águas mornas. E há mais. Uma caminhada curta leva a uma segunda praia, a Prainha, point de surfistas, que já foi considerada pelo NY Times uma das mais bonitas do mundo.

Localizado a cinco quilômetros do Centro de Itacaré, dentro de um condomínio residencial, o resort de luxo é um dos mais exclusivos da região. Ele se encontra numa APA (área de proteção ambiental) e fica na rota de passagem de baleias, golfinhos e tartarugas marinhas.
 
 Itacaré Eco Resort
Itacaré Eco Resort é um daqueles recantos únicos: com direito a praia privativa, piscina natural, mata fechada (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 
 
Sustentabilidade é o mote que define o cuidado com a natureza ao redor, com poucas interferências em um lugar tão sagrado. Dois rios cristalinos, o Canoeiro e o Mãe Josepha, atravessam o resort. No Rio Canoeiro, margeado por uma trilha toda florida e gramada, os hóspedes podem praticar caiaque e stand up paddle.

E no final dessa trilha, um prazer sem igual: o encontro do rio com o mar forma uma incrível piscina natural entre as rochas. Perfeito para os amantes da fotografia. Já o Rio Mãe Josepha, por sua vez, deságua na piscina do hotel. Ele também batiza o Restaurante Mãe Josepha, onde é servido o café da manhã tropical.


Para reservas: 
(73) 3251-3133, ou 
reserva@itacareecoresort.com.br


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade