Publicidade

Estado de Minas ROTA DO CACAU

Ilhéus: admirável mundo de prazeres te espera no Sul da Bahia

Especial convida a uma viagem por Ilhéus - terra de Jorge Amado -, Itacaré e cacaueiros, com direito a praias desertas, gente hospitaleira e boa gastronomia


15/03/2022 04:00 - atualizado 15/03/2022 18:09

Centro histórico de Ilhéus
Ilhéus, na Costa do Cacau, eternizada e reconhecida pelo fruto afrodisíaco, é a alma viva de Jorge Amado (foto: Clodoaldo Ribeiro/Divulgação)
 

Enfim, um novo recomeço. Depois da chuvarada que castigou o Sul da Bahia no fim do ano passado e início deste ano, e com a queda dos índices de contaminação pela variante Ômicron, os destinos paradisíacos estão abertos e preparados para receber novamente os turistas. Com praias desertas a perder de vista, sem risco de aglomeração, a Costa do Cacau é um refúgio perfeito para quem deseja descansar, relaxar e curtir as férias ou feriados em família ou em boa companhia.

 

Praia dos Milionários
Lindas praias a perder de vista são o paraíso perfeito para quem busca tranquilidade sem aglomeração (foto: Clodoaldo Ribeiro/Divulgação)
 

Quem visita a Costa do Cacau conhece bem histórias de resiliência e força de seu povo. A começar pelo apogeu e ruína, na década de 1980,  do fruto de ouro, como dizia Jorge Amado. O fungo da vassoura-de-bruxa arruinou a economia da região e 40 anos depois a tecnologia associada a pesquisas de manejo e ciência conseguiram minimizar os estragos da praga e, com isso, voltaram a colocar a região como maior produtora de cacau do Brasil, com cacaueiros reconhecidos em festivais de chocolate no país e no exterior.

 

 

A região é a maior produtora de cacau do Brasil
A região é a maior produtora de cacau do Brasil, com cacaueiros reconhecidos em festivais de chocolate no país e no exterior (foto: Carlos Altman/em/d.a press)

A convite do Festival Internacional do Chocolate e Cacau – Chocolat Festival, que retomou a programação no final de dezembro de 2021, após ficar dois anos sem eventos por conta da pandemia, o Estado de Minas preparou um roteiro para conhecer a Costa do Cacau em uma série de matérias em que vai abordar o turismo dessa faixa nobre no Sul da Bahia, rica em história, belezas naturais e gastronomia refinada.

 

Iniciamos aqui a jornada desvendando Ilhéus em um giro pelos lugares-ícones da literatura de Jorge Amado. É como se a famosa personagem Gabriela pudesse ser sentida por todos os cantos, seja no cheiro do cravo e da canela, seja pela alegria de seu povo vibrante e hospitaleiro. Na semana que vem, um giro por Itacaré – um destino vibrante, com praias paradisíacas e que ganhou status de radical –, local preferido para os amantes dos esportes de aventura. E para fechar a série de matérias, as fazendas de cacau e, claro, as fábricas de chocolate.

 

 

 

Mundo Amado

 

 

 

 

 

Seria até maldade dizer que Ilhéus, no Sul da Bahia, é apenas um destino de passagem. A cidade baiana, na Costa do Cacau, eternizada e reconhecida pelo fruto afrodisíaco, é a alma viva de Jorge Amado. Ilhéus pode ser, sim, o ponto de chegada (com seu aeroporto de pista estreita entre o mar e um rio ao fundo) para outros paraísos amplos, como Itacaré, Serra Grande e a Península de Maraú, mas deixar de visitar os prazeres dessa cidade, mergulhar nas suas praias de água quente e saborear o chocolate e a rica comida baiana é até pecado.

 

O que Jorge Amado, o repentista Tip-Top, a paranaense Solange Sol e o empresário Façanha têm em comum? Todos eles escolheram a Bahia para recomeçar a história de sua vida. E são eles que vão guiar você por uma Ilhéus encantadora, de belas praias, natureza exuberante e muito alegre. Aproveite para conhecer um pedaço desse paraíso.

 

E por falar em recomeço, no início do século passado, os pais de Jorge Amado, fazendeiros e produtores de cacau, tiveram que abandonar a fazenda, em Itabuna, e morar em Ilhéus. Lá, ele passou toda a infância (dos 2 aos 14 anos). Seguindo os passos na cidade eternizada pelo escritor famoso encontram-se os lugares ícones do livro “Gabriela, cravo e canela”. Em um mesmo quarteirão, ao redor da Praça Dom Eduardo, Jorge Amado nos apresenta os destinos de prazeres retratados no livro:

 

Prazeres da boa mesa 

(Bar Vesúvio)

 

Bar Vesúvio
Bar Vesúvio, 'de propriedade de Nacib', a estátua de Jorge Amado 'descansa' enquanto observa o vaivém de moradores e turistas. (foto: Clodoaldo Ribeiro/Divulgação)

 

Em frente ao Bar Vesúvio, ‘de propriedade de Nacib’, a estátua de Jorge Amado ‘descansa’ enquanto observa o vaivém de moradores e turistas. A disputa pela varanda, do lado de fora, é bem concorrida. Das mesas é possível ver e ouvir as ondas tombarem sobre a areia branca da Praia da Avenida. O bar-restaurante é muito mais que um cartão-postal da cidade. É a imersão no universo ‘amadiano’ em toda a sua essência. É reviver aquela sensação nostálgica onde os coronéis do cacau, do início do século 20, costumavam se reunir para esperar por suas mulheres que rezavam na missa.

 

Prazeres da carne 

(Cabaré Bataclan)

 

 Bataclan
A um ano de completar o centenário, o Bataclan ainda está em pleno funcionamento, sendo um marco de entretenimento na cidade de Ilhéus (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
O Bataclan, o famoso cabaré das obras de Jorge Amado, fundado em 1923, foi o lar das raparigas de Maria Machadão. O local era frequentado pelos poderosos coronéis da época áurea do cacau. Verdade ou não, o mito que se criou no local era de que, por uma passagem secreta no Bar Vesúvio, muitas vezes, esses ‘nobres cavalheiros’ davam aquela escapadinha para se divertir no bordel. Faltando um ano para completar 100 anos, o Bataclan ainda está em pleno funcionamento, sendo um marco de entretenimento na cidade de Ilhéus. Quem frequenta o local vai poder ter o prazer de degustar comida de primeira qualidade, diversão de sobra, ouvir boa música e se embriagar nos drinques eletrizantes. Ah, não deixe de adquirir o certificado no local. Você escolhe: quenga ou coronel.

 

 

 

 

Alimento da alma 

(Catedral de São Sebastião)

 

A Catedral de São Sebastião
A Catedral de São Sebastião, dedicada a um dos padroeiros da cidade, fica bem em frente ao Bar Vesúvio (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 

 

Considerada uma das mais bonitas igrejas do estado, a Catedral de São Sebastião foi inaugurada em 1967 e reúne em sua fachada detalhes minuciosos do estilo neoclássico, como vitrais artísticos, abóbadas e colunas. O exterior majestoso contrasta com o interior, bastante discreto e singelo. A Catedral de São Sebastião, dedicada a um dos padroeiros da cidade, fica bem em frente ao Bar Vesúvio.

 

Alegria contagiante

Tip Top Ilhéus
Tip Top Ihéus, personagem que traduz a alegria do povo brasileiro (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 

 

 

Rossembergue Gomes dos Santos, mais conhecido como Berg Nativo, não é aquela pessoa que passa despercebida na paisagem. Também pudera, todo vestido de amarelo com um baita girassol da lapela, ele é figura querida na cidade desde 2017. Vendedor dos sucos Tip-top, ele leva alegria aos moradores e turistas, principalmente aqueles que desembarcam dos navios. Ele é mais uma história de recomeço na cidade de Ilhéus. O empresário-poeta-repentista saiu do Mato Grosso do Sul, passou por Curitiba e foi parar na cidade de Jorge Amado atraído pelo turismo que a cidade baiana proporciona. Entre tantos lugares paradisíacos, Berg aponta seus lugares preferidos:

 

Morro do Pernambuco

 

“Ao lado da ponte estaiada de Jorge Amado encontra-se o Morro do Pernambuco. Lá do alto tem uma vista ampla. Do mirante natural é possível ver a Baía do Pontal de um lado e o mar do outro. Vale a pena frequentar o restaurante e apreciar a paisagem. De lá, também se avistam as praias do Cristo e da Avenida. Imperdível visual com a ponte nova bem à frente. De quebra, ao descer do morro, um acesso à Praia da Concha. Uma praia que não tem onda e forma uma piscina natural. No verão, com muito sol, tem uma água limpíssima batendo na altura da coxa. Um local turístico imperdível.”

 

Baía de Sapetinga

Pôr do sol na Baía de Sapetinga
Pôr do sol na Baía de Sapetinga é um espetáculo à parte neste paraíso (foto: Clodoaldo Ribeiro/Divulgação)
 

 

“É onde todo mundo vai para ver o pôr do sol. Como fica ao lado do aeroporto, é possível registrar justamente no mesmo horário em que os aviões estão pousando com o fim de tarde ao fundo. Ali o pôr do sol é excelente, muito bom. Na época da primavera então, famílias fazem piquenique embaixo dos flamboaiãs. Amantes da fotografia: preparem as máquinas para registrar o sunset mais lindo do Sul da Bahia.”

 

Lagoa Encantada

 

“Poucos turistas conhecem, tem um lugar aqui em Ilhéus imperdível para os amantes do ecoturismo. Em meio a uma área de mata atlântica preservada se esconde a Lagoa Encantada, localizada a 34 quilômetros do centro da cidade. O passeio inclui trilhas e uma deliciosa surpresa formada pelo encontro dos rios Apepique e Caldeiras – duas lindas cachoeiras para um banho relaxante em ducha natural.”

 

A vida recomeça aos 60

 

Solange Sol
Mochileira aos 60 anos, Solange Sol desbrava o Brasil com a cara e a coragem (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
Sentada na mesa da loja Dengo – uma referência de chocolates finos no Brasil – a paranaense Solange Sol degusta o saboroso cacau de ilhéus. Sol, como gosta de ser chamada, se apresenta como uma mochileira que começou a desvendar o Brasil, começando pela Bahia, aos 60 anos de idade.

 

“Sempre imaginei que ao chegar aos 60 anos eu iria me aposentar e aproveitar a vida viajando. Completei os 60 no ano passado, infelizmente, por conta da nova regra no INSS, isso não se concretizou. Decidi então largar o meu trabalho como assistente social em Cascavel, no Paraná, e sair pelo Brasil mochilando e fazendo serviços voluntários com ajuda da plataforma Worldpackers (sistema que permite troca de experiências, hospedagens e até alimentação por serviços voluntários)”, emociona-se. Sobre os lugares preferidos em Ilhéus, Sol destaca:

 

“Sempre que tenho uma folga em Olivença (cidade onde exerce atualmente o trabalho voluntário), venho a Ilhéus. Sou apaixonada pela Ponte Jorge Amado, maravilhosa, que de lá a gente pode ver a cidade, a baía, o mar; realmente, é muito linda! Ilhéus é encantadora em tudo que ela pode oferecer. desde passeios ecológicos, passeios em fazendas de cacau, a parte histórica que existe na cidade, que é fascinante e, principalmente, a parte literária através de Jorge Amado. Também, Ilhéus tem uma gastronomia maravilhosa para vários bolsos: o acarajé delicioso e não podia faltar meu açaí. Estou impressionada com a receptividade do povo da Bahia.”

 

Estátua de Jorge Amado
Estátua de Jorge Amado em frente ao Bar Vesúvio, em Ilhéus: imersão no universo "amadiano" em toda a sua essência (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 

 

Nesse novo estilo de vida escolhido pela Sol não há, como ela mesmo disse, ‘previsão de voltar para casa’. Ela conclui: “Digo que, depois das minhas filhas amadas e da minha família, essa experiência foi o melhor presente que pude dar para mim mesma. Estou muito feliz porque pude conhecer lugares, pessoas. Eu super-recomendo fazer um trabalho voluntário. É uma experiência única e enriquecedora”.

 

 

 

Exilados no paraíso

Piscina da Pousada Morro dos Navegantes
Pousada Morro dos Navegantes, paraíso para relaxar (foto: Carlos Altman/em/d.a press)
 

 

Quem entra na Pousada Morro dos Navegantes, na Praia de Cururupe, se surpreende com a vista encantadora dos coqueiros, com o paisagismo impecável e a praia de areia branca lá embaixo. Enquanto isso, no som ambiente, toca uma playlist de lounge com clássicos do blues e jazz. A sensação é como se estivesse num daqueles resorts exclusivos de Bali, na Indonésia. Tudo lá minuciosamente pensado para poder agradar, relaxar e dar prazer aos visitantes.

 

Não à toa, o local é frequentado por celebridades como Diogo Nogueira, Bruno Gagliasso e chefs de cozinha renomados. Também pudera, no comando do local, o empresário José Delce Ribeiro Façanha e a esposa, a chef de cozinha premiada Dani Façanha.

 

Prato de frutos de mar
Chef Dani Façanha é a responsável pela gastronomia requintada da Pausada dos Navegantes (foto: Ana Lee/Divulgação)
 

Ex-militante nos anos de 1970, Delce José Façanha passou anos de exílio na Alemanha durante a ditadura militar. De volta ao Brasil, encontrou em Ilhéus o local perfeito para o novo recomeço. “Quando comprei o terreno, há 30 anos, aqui não tinha nada. Só coqueiros. Todo o paisagismo foi feito ao longo dos anos. A minha ideia era criar um lugar diferenciado, com muito verde, onde as pessoas pudessem vir e recarregar as energias em contato com a natureza”, comenta Façanha. Ao lado, dele, a chef Dani prepara pratos que valorizam o que há de melhor da gastronomia baiana com requinte de temperos especiais. Para muitos, a apresentação dos pratos é verdadeira obra de arte.

 

A pousada conta com uma pizzaria e um bar, e o restaurante serve uma variedade de pratos para o almoço e o jantar. Na área da piscina, com hidromassagem, enquanto relaxa o turista se surpreende com a chegada de um majestoso pavão, que circula livremente exibindo suas penas surreais. Há também visitas de miquinhos, tucanos, beija-flores e tantos outros pássaros da mata atlântica do Sul da Bahia.

 

A Pousada Morro dos Navegantes está situada a 500m de distância do Rio Cururupe, e a 6 quilômetros de carro do aeroporto de Ilhéus.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade